O Avaí que se supera

|
O tom da superação aqui não é de ufanismo, mas de reflexão pelas dificuldades que foram criadas pelo próprio clube desde o início desta temporada. Bizarro. Mas hoje o Imponderável deu as mãos para o Sobrenatural de Almeida e o feito aconteceu. Após quatro bons jogos com Hemersom Maria a frente da equipe, no último, contra a mesma Chapecoense, o avaiano ficou com as barba de molho. Futebol medonho, aquele. As presenças de hoje dos meninos Felipe Alves e Maurício contra os grandalhões da zaga verde não animavam. Robinho repetia a sua tradição de péssimas apresentações e Cléber Santana, como já era de se esperar, novamente anulado. E Hemerson Maria confirmava que não sabe o que é ter plano B na manga. Mas durante a partida mexe daqui e dali, saca aqueles dois meninos e aposta tudo em Capixaba, Laércio e Patric. Não podia dar certo, claro que não. Mas deu, com Patric. O Avaí é phoda.

Um comentário:

Leandro de Souza disse...

Grande jogo? não... Grande raça, isso sim...

Depender de Capixaba é phoda... Mas Felimente temos Um time de Guerreiros... rsrsrs

Hj pela manha, a primeira pessoa que vejo ao abrir a porta do meu prédio... Sir Hemerson... Pensei... vou la dar uma abraco e um bj... Mas como sou pai de família me contive... Dei um aperto de mão e olhei para ele e falei: PARABÉNS PROFESSOR!!!!

Esse cara tem 3 ou é roxo... rsrsrs

Postar um comentário