Para William & Cia

| 2 comentários
avai Banner ET

Faça a sua aposta

| 0 comentários
Não sei quanto a você, leitor, mas não lembro de ter sentido uma ansiedade pré-jogo como essa nesse ano. Acredito que como a grande maioria da nação azurra já estava conformado em não chegar, pois a bolinha do Avaí não evoluia de jeito nenhum.

O time ainda não está apresentando um futebol que possamos classificar de confiável, mas precisamos reconhecer que já não temos mais aquele bumba-meu-boi de algumas semanas atrás. A verdade é que foram dando mole e a gente foi chegando. Silas precisou rever algumas convicções e facilitou o processo.

Agora chegamos ao Oeste acreditando que é possível, sim, decidir o caneco com o Cricri. Um exemplo é o "maluco" ali da foto, o senhor Oswald de Souza, que fez o seguinte prognóstico em seu Twitter: "CATARINENSE - CHAPECOENSE x AVAÍ: Chapecoense 36% de vencer, Avaí 36% e 28% de chance de dar empate. Vou apostar no Avaí". Então tá.

Silas mudou

| 1 comentários
Ou teve que mudar, como queira. O desempenho da equipe não andava bem, então algo precisava passar por uma transformação. E parece que nosso treinador deu a mão à palmatória. Sem rodeios confirmou Estrada como titular ontem a tarde e revelou que Acleisson será o volante substituto de Marcinho Guerreiro, suspenso.
Romano deve ocupar a vaga de Julinho na lateral esquerda, esse também suspenso com o terceiro cartão amarelo. Mas sabemos muito bem que podemos ter surpresas de última hora. Há outras boas opções táticas e a essas alturas do campeonato, um pouquinho de pilha no adversário é sempre bem vindo. Estou confiante.

Vendaval de números

| 5 comentários
Ontem mesmo o Avaí FC publicou os números do Balanço Patrimonial aprovados em Assembleia Ordinária realizada na última quinta-feira. Esse blogueiro que vos escreve nunca rendeu nada que prestasse no universo dos números, então aquilo ali é grego transcrito em braile.
Digo isso porque alguns dados constantes nesse balanço me parecem problemas administrativos e outros, contos de fadas contábeis. As vezes tive vontade de rir de alegria e outras chorar de desespero. O que faz a falta de estudo da gente.
Então se alguma alma caridosa puder fazer uma breve análise daquele turbilhão matemático, peço a gentileza de comentar nesse post ou então enviar e-mail para avaixonados@hotmail.com. Sem discernimento não há como ajudarmos na fiscalização de nossa paixão esportiva, não é mesmo?

Não, obrigado

| 0 comentários

Drift com uma lancha entre rochedos numa corredeira de Queenstown, Nova Zelândia. Passo.

Tudo tranquilex

| 3 comentários
Ontem o Conselho Deliberativo do Avaí aprovou o balanço financeiro do clube no exercício de 2010. Neste mini-evento três detalhes me chamaram a atenção. O primeiro é o ingresso de cinco novos conselheiros, dentre eles a blogueira-comigo-ninguém-pode Kátia de Paula.

Depois vem o fato da reunião ter iniciado
pontualmente às 20h30min. Aplausos. E por último, um salve para o conselheiro-sujeito-oculto que não permitiu a perigosa unanimidade citada por Nélson Rodriques na votação final: 54 a 1. Por esse precioso voto sabemos que foi uma reunião inteligente.

A gente foi chegando

| 0 comentários
Embora muitos dos torcedores avaianos já dessem por perdido, o fato é que a conquista do tricampeonato é uma probabilidade real. Embora continue considerando o Avaí como o azarão nesta etapa final. Mas agora ninguém pensa em largar o osso, claro.

Hoje William fez aquela pressão básica afirmando que a indiarada está praticamente na final. Embora exagerada, essa declaração contém muita verdades implícitas. Ou alguém acha que é só chegar na Arena Condá lotadaça e sair de lá com uma vitória? Diga-se de passagem, um feito que ninguém conseguiu aplicar à Chapecoense em 2011.

Na minha opinião, até a bola rolar fica no ar a expectativa desse jogo ser o mais complicado do ano para o Leão da Ilha. Problema de quem deixou a gente chegar.

E não param de voltar

| 1 comentários
As eternas promessas do Avaí continuam rondando o horizonte da Ressacada. Não é por falta de tentativas em se tentar dar uma nova pastagem aos meninos. Rafael Costa, o mito, teve seu contrato renovado no início do ano, não foi solicitado por nenhum clube, foi emprestado ao São José de POA e já voltou. Sua carteira está assinada até dia 10 de dezembro deste ano.

Johnny Dias e Laércio também foram e voltaram. Os dois ficaram 15 dias treinando no Nice, clube da França, mas parece que não conseguiram seduzir os cartolas europeus. Não estou chocado. A parte mais cômica dessa outra tentativa de desoneração da folha do Avaí é que ambos foram ciceroneados por Gabriel Zunino, ainda um desconhecido do organograma do clube.

Todos estão novamente à disposição do mesmo sub-23 que em 2010 não soube fazer outra coisa que envergonhar as cores do Avaí FC. Toca... toca para os "custos socializáveis".

Bons exemplos do Sul

| 0 comentários
O primeiro salve do dia vai para a ação de Marketing de Relacionamento do Internacional que, dentro do projeto de internacionalização, divulgou um anúncio institucional na edição desta quinta-feira, dia 28 de abril, do jornal El País, do Uruguai. A propaganda fala sobre o jogo entre Peñarol e Inter, que será disputado no Estádio Centenário, em Montevidéu, pelas oitavas de final da Libertadores.

O anúncio veiculado no El País diz: “Colorados de um lado. Carboneros de outro. Respeito e amizade por todas as partes. A torcida colorada guarda muitas semelhanças com o povo uruguaio: a cultura, os valores, a tradição e a garra. Esta noite, na partida da Libertadores, se escreve mais uma página desta bela história. Por tudo isso, a torcida carbonera pode ter certeza de que o Sport Club Internacional receberá a todos de braços abertos em Porto Alegre”.

O segundo salve vai para o Coritiba que ao vencer ontem o Caxias por 1 a 0, se classificou para as quartas de final da Copa do Brasil, conquistou a 22ª vitória seguida e assim ultrapassou a marca do time do Palmeiras de 1996. O Palmeiras, aliás, será o próximo adversário do Coxa na próxima fase do mata-mata.
O primeiro jogo contra o Palmeiras será no estádio Couto Pereira, na quinta-feira, e a volta em São Paulo, no dia 11.

A nação azurra têm uma relação especial com o povo verde do Paraná, isso é histórico. Acrescente-se a isso o fato da equipe estar recheada de ex-jogadores avaianos e temos algumas boas razões para saudarmos essa boa fase do Coritiba. Em tempo: um dos grandes responsáveis por estas bênçãos é o parceiro L.A. Sports que por aqui deixou alguns canecos na sala de troféus da Ressacada.

Com Leão não se brinca

| 1 comentários

Devagar, com calma e humildade

| 0 comentários
Ontem coloquei no ar uma enquete para saber a impressão dos leitores do blog sobre os favoritos ao título catarinense de 2011. Se desapareceu do sidebar de uma hora para outra, a culpa é do pôca-prática aqui, que foi dar uma espiadinha para ver se tinha a possibilidade de corrigir uma palavra e deletou tudo pensando estar salvando.

Mas foi fácil notar que não há um clima de oba-oba entre os avaianos. Nossa memória não é curta e sabemos muito bem o que o Avaí não fez no conjunto da obra desse ano. Há também uma tendência de muito respeito à Chapecoense e, principalmente, ao Criciúma.

Particularmente considerava o Criciúma como o grande favorito ao título, mas isso antes de Guilherme Macuglia jogar o bonéu e se tocar para o Caxias. Perde muito a equipe de Sr. Angeloni que terá que começar tudo de novo com Edson Gaucho, confirmado nessa manhã no cargo.

Assim posto, considero o Avaí como o grande azarão desse páreo, mas isso levando em conta o retrospecto de todo o campeonato e as consequentes desvantagens desta irregularidade: ter que ganhar e ainda na casa dos adversários. Entretanto, elenco por elenco, obviamente é o Avaí que pode dar um sprint final. A imagem acima é uma homenagem do Assis aos sem-clubes de SC.

Chapecó na faixa

| 0 comentários
Se por um lado o clube publica um texto hipócrita ressaltando que Juntos somos mais fortes - hipócrita porque nos enxotou e não se relaciona com ninguém desde o início de 2010 - por outro acena com o devido tratamento VIP a 30 locatários de cadeiras azuis que poderão assistir parcialmente di grátis a grande final do Returno do Campeonato Catarinense, em Chapecó.

A promoção inclui transporte em ônibus leito e ingresso para assistir ao jogo. Infelizmente o rango não está computado, o que impossiblita o uso da expressão TUDO INCLUSO. O ônibus com os locatários sorteados sairá no sábado, às 23h, e retornará no domingo após a partida.


Para participar o locatário que estiver em dia deve enviar um e-mail para promocao@avai.com.br, informando: Nome completo, Número da carteirinha, Telefone (celular e residencial) e RG. Serão aceitas as inscrições que forem recebidas até às 19hs desta quinta-feira, dia 28, e o resultado será divulgado na sexta-feira, dia 29, às 12hs.

Que venham os Bambis

| 1 comentários
Como já era esperado o São Paulo confirmou seu favoritismo e ontem à noite despachou de vez o Goiás com um segunda vitória por 1 a 0, gol de Dagoberto, e classificou-se para as quartas de final da Copa do Brasil. O próximo adversário é o Avaí e as datas dos jogos serão definidas em sorteio na CBF.

O domínio tricolor aconteceu desde os primeiros minutos de jogo, com Dagoberto balançando as redes aos 25min. Os Esmeraldinos, que entraram numa retranca básica, só resolveram dar algum trabalho lá pela segundo tempo, quando o São Paulo voltou a apresentar o seu maior defeito: a displicência. Que venham! Fonte base Folha

Ah... didas

| 3 comentários
Avaí Adidas

Não teremos moleza

| 2 comentários
Vida fácil em Chapecó o Avaí nunca teve, então não podemos esperar algo diferente disso na decisão do returno no próximo domingo na Arena Condá. Acredito que a Chapecoense já está de saco cheio de ver bater na trave as suas últimas tentativas de levantar o caneco em SC.

Obviamente que isso não é válido para o ano passado, quando conseguiu a façanha de cair para a segundona. Não deixa de ser curioso que o Avaí esteja decidindo a vaga para a final com um clube legalmente rebaixado e vergonhosamente ressuscitado pelos conchavos típicamente brasileiros.

Quem também não pode nem ouvir falar em morrer na praia é Mauro Ovelha, atual tetra-vice campeão catarinense. Enfim, não importa para onde olhemos encontraremos uma pá de gente vestida de verde e com sangue nos olhos para despachar o Leão. Vida fácil pra nós, nem pensar.

Pega, tanso

| 8 comentários
Confesso que tenho uma cisma com Vagner Benazzi. Depois de sua desastrosa passagem pelo Avaí em 2011, onde conseguiu convencer alguns incautos diretores que era capaz de começar e terminar uma temporada, virou um tipo de carma para esse blogueiro.

Me espanta que homens que se dizem conhecedores de futebol ainda corram o risco de colocar um clube nas mãos desse treinador oba-oba. E pior, fazem isso pagando alto. É o que quer o Criciúma, equipe que sonha levar a taça de campeão estadual de 2011 para o Heriberto Hulse.

Mesmo tendo jurado de pés juntos nunca mais trabalhar na série B, Benazzi já olha com carinho para o possível convite do Angeloni FC. Mas segundo o exigente treinador há uma boa razão para isso: “Eu não aceitaria qualquer convite para a Série B. O Criciúma é uma exceção. Até porque a conversa é que, além de um time bom, vai contratar bons jogadores e tem a intenção de subir”.

Valor pretendido pelo eterno projeto de técnico: R$100mil mensais, o que para ele é uma pechincha: “Vou ser caro o dia que eu for campeão brasileiro com alguém. Antes disso, eu sou o treinador que conseguiu apenas alguns resultados positivos”. Fonte base FutebolSC

Um peso e uma medida

| 9 comentários
"Já que a bandeira do Figueirense foi hasteada no bairro do Estreito, em local chamativo, e ficou mesmo muito bonita, sugiro que o vereador João Amim, que é avaiano, proponha na Câmara Municipal que a bandeira do Avaí seja colocada na Avenida Diomício Freitas ou até mesmo próximo ao Trevo da Seta, abrangendo toda a região Sul da Ilha, demarcando o território do Leão. Seria uma valorização dos clubes e um reconhecimento de Florianópolis pelo que ambos representam". Polidoro Junior

Real Madrid x Barcelona

| 1 comentários
Rivalidade também nos negócios
Eduardo Esteves - Blog O Melhor do Marketing
Nunca o futebol mundial esteve tão agitado quanto no final desta temporada. A série de clássicos entre Real Madrid e Barcelona tem deixado os fãs de futebol vidrados. O primeiro confronto terminou empatado em 1x1 no Santiago Bernabéu. O segundo, final da Copa do Rei, o Real Madrid se sagrou campeão vencendo por 1×0, título que não vencia desde a temporada 92/93. Agora, a vaga na final do campeonato mais importante do mundo, a Champions League, será colocada à prova entre as duas equipes. Mas a rivalidade não fica somente em campo, como mostram diversos relatórios com números extra-campo.

Marketing
Dados levantados pela empresa de consultoria esportiva BDO RCS, o Real Madrid através de suas ações e patrocínios, gerou 145 milhões de euros em 2010, já o Barcelona 121 milhões de euros. Para as próximas temporadas, a disputa deve aumentar, já que o clube catalão pela primeira vez em sua história fechou patrocínio para sua camisa.


Direitos de TV
Na temporada 2009/2010, a Liga Espanhola atingiu 602 milhões de euros com TV. Sozinhos, Real Madrid e Barça somaram 280 milhões deste total. Pela igualdade exigida em contrato, foram 140 milhões de euros para cada um.


Licenciamento
Pesquisa realizada pela SPORT + MARKT, mostrou que a liga espanhola é a que mais arrecada em merchandising e licenciamento. Ao todo, foram 190 milhões de euros conseguidos em licenciamento. Real Madrid foi o que mais arrecadou na Europa, seguido pelo rival Barcelona.


Salários
A Sporting Intelligence fez um levantamento sobre os melhores salários do esporte mundial. Ambos clubes espanhois são os que melhor pagam seus atletas. Desta vez, o Barcelona leva vantagem em relação ao rival. Em 2010, o clube catalão pagou, em média, 7.9 milhões de dólares a cada jogador, enquanto o Real Madrid, 7.4 milhões.


Receitas
O Real Madrid liderou o ranking europeu de receitas na temporada 2009/2010. O clube alcançou a marca de 438.6 milhões de euros, 37 milhões a mais que o ano anterior. O Barça é o segundo da lista, gerando 398 milhões de euros.


Valor de mercado
A revista Forbes divulgou recentemente o ranking das equipes mais valiosas do mundo. O Real aparece em segundo no ranking, perdendo apenas para o Manchester United, com valor 1.4 bilhão de dólares, valorizado em 10% em relação a última temporada. O Barcelona caiu para quinto lugar do ranking, desvalorizado em 2%, valendo 975 milhões de dólares.

Manja só o avaiano

| 3 comentários
Produção TVBV Sports

William é o cara

| 1 comentários
Não tem jeito, William está numa daquelas fases em que tudo dá certo, mas tudo mesmo. Com oito gols no Catarinense e quatro na Copa do Brasil, o matador avaiano vêm se tornando peça chave no esquema de Silas. É Deus no céu e William no comando do ataque.

Não importa se Bruno fez uma partida impecável no clássico passado. Na enquete do blog (ao lado) a bola na rede que abriu o placar no Remendão eleva William a um patamar inalcançável no bem-querer do torcedor azurra. Sem nenhum exagero, percebo que o nove do Avaí põe medo nas zagas adversárias, afinal ninguém de bom senso quer ver esse "tanque" vindo pra cima. Masss... será que fica para a série A?

O respeito necessário

| 2 comentários
Já começamos a virar a página do clássico para olhar com mais atenção para o Oeste do Estado. É lá que que está a até agora invencível Chapecoense, pelo menos em seus domínios.

Não terão apenas a vantagem de jogar em casa pelo empate e ainda com o apoio maciço de seu torcedor. Têm também a boa memória para lembrar dos anos anteriores entregaram a rapadura quando todos os prognósticos lhes favoreciam. Leiam, por exemplo, esse fragmento de texto retirado do blog Gol da Chape, o mais acessado deles:

"O duelo Índio x Leão

O Avaí de Silas e Marquinhos é o adversário na final do returno, AVAÍ sempre é AVAÍ. É um bom time, experiente, mas a Chapecoense tem o fator local ao seu favor, será mais uma batalha para um grupo que está unido no objetivo de ser campeão. Nunca é demais lembrar, humildade e respeito com o Avaí, mas que a Chapecoense tá viva e quer essa vaga na final, isso quer. Será uma semana longa para todos nós".

Jornal não mente

| 1 comentários
Chupinhado do Sofredores

Podemos fazer mais simples

| 2 comentários
Na semana passada a diretoria empossou o professor Manoel Sebastião Nunes como o Cônsul Especial do Avaí na França, onde mora há 21 anos e irá defender os interesses do clube naquele país. Nessa missão Manoel se junta à Misaki Tsuruta e João Batista Zabot (Japão e Portugal).

Como já comentado aqui anteriormente, é até bacaninha saber que o clube demonstra esse tipo de preocupação no tocante à internacionalização da marca do Leão, mas lamento que coisa parecida não aconteça nas cidades que formam a Grande Florianópolis. Veja que nem falo das demais do Estado.

Há um potencial enorme em nossos arredores, muita gente que até tem uma simpatia pelo Avaí, mas que ainda não teve oportunidade de transformar esse sentimento em paixão e... consumo.

Imagino que estes senhores façam esse trabalho no peito e na raça, sem rendimentos mensais, ajudas de custo, com logística fantasma e materiais institucionais inadequados. Então não é o dispêndio financeiro que me incomoda, mas saber que quando se pensou em algo parecido aqui pertinho de casa fez-se um lançamento elitizado de uma camisa horrenda num galpão fechado da Palhoça: era a "interiorização da marca". Pois é, estamos comendo mosca no quintal de casa.

Novo uniforme

| 0 comentários
Calma, é do Criciúma. O clube catarinense já estava em negociação com a empresa de materiais esportivos Kanxa desde o ano passado. E agora, aproveitando a participação garantida na final do Catarinense, teremos a estreia do novo fornecedor de materiais esportivos. Uma boa estratégia de lançamento, onde deve ter rolado uma boa grana de enxoval.

A equipe fechou negócio com a Kanxa até o fim do ano.
O patrocínio foi motivado também pela volta da equipe catarinense à Série B do Campeonato Brasileiro. A Kanxa, além do Criciúma, fornece materiais esportivos para América-MG, Americana, Fluminense de Feira, Grêmio Prudente, Ituano, Paraná, Santo André e Caxias do Sul. Se não é uma Adidas, também não é uma Fanatic. Fonte base Máquina do Esporte

Duvido você não pecar

| 2 comentários
Essa é Cíntia Muller, musa do Avaí.
E você tem a obrigação cívica de votar nessa deusa para Musa do Catarinense 2011.

Desfalques certos

| 0 comentários
Técnico do Avaí, Silas não terá uma importante dupla na decisão do returno contra a Chapecoense, no próximo final de semana. Julinho e Marcinho Guerreiro receberam o terceiro cartão amarelo e terão que cumprir suspensão automática. Assim, o comandante não terá seu lateral-esquerdo e um dos destaques do Catarinense e também seu primeiro volante titular absoluto.

Silas não é bobo

| 1 comentários
Silas confirma proposta do San Lorenzo-ARG, mas diz que fica no Avaí: "O telefone está tocando o tempo todo. Agora que estão sem treinador eles estão me procurando, mas eu tenho contrato com o Avaí e vou respeitar isso. Penso no projeto que tenho aqui no Avaí e quero ficar por aqui, se tudo der certo, por mais três anos. Desde 2008 o clube está se estruturando de uma forma interessante. Se ficar por mais três anos na Série A, serão 6 anos do clube na elite e isso vai fazer com que todos os jogadores venham atuar por aqui".

Um minuto de silêncio

| 4 comentários
meio mastro...57, 58, 59, 60. Hauhauhauhau Foto Original Meu Figueira

O Avaí agradece

| 0 comentários
O Diretor de Futebol do Criciúma, Rubens Angelotti, informou nesta manhã que o treinador Guilherme Macuglia deixou o comando técnico do clube. Parace que está indo para o Caxias/RS. Perguntado pelo repórter da Rádio Eldorado se Benazzi seria um bom nome, o senhor Rubens disse que sim, o que eu concordo plenamente (rs).

Com essa atitude Macuglia sela sua fama no futebol brasileiro, uma vez que ainda funciona muito à base da "palavra dada". Por aqui pelas bandas do carianos, espero que jamais apareça. Não dá pra confiar num homem que larga seu grupo às vésperas de uma decisão de campeonato. Traíra.

Quando abriu os olhos, o favorito Botafogo já tinha sido eliminado da Copa do Brasil pelo Avaí. O Barbiecelona, virtual campeão catarinense de 2001, tomou duas bagas pelo meio das fuças e agora terá uma inter-temporada de quase um mês até o início da série A. A Chapecoense, como bem sabemos, sempre treme na final e o Cricri resolveu começar a brincar com fogo. Depois não reclamem.

A nota destoante

| 3 comentários
Ontem Roberto Alves deve ter batido todos os seus recordes pessoais de bobagem em uma única transmissão. Louvado seja que não sou obrigado a clippar as pérolas ditas por este senhor ao longo da jornada esportiva do domingo. Mas pinço sua nota de hoje no DC onde o cronista assume a paternidade da campanha #classicodapaz: "Positivo. O clima criado pela imprensa para a realização do clássico. Paz foi a palavra mais ouvida e mais lida durante a semana. Inclusive o comportamento das organizadas foi muito bom". Eu si divirto.

Venceu o único competente

| 2 comentários
Dizer que o clássico foi tenso é meio redundante. Se fosse um campeonato de cuspe à distância o clima não seria diferente. Ninguém quer perder e principalmente nesse campeonato à parte que Avaí e Figueirense disputam há quase 90 anos.

Não sei você, mas quando Marcinho Guerreiro deu aquele carrinho no jogador deles com um minuto de jogo pensei que a vaca iria para o brejo. Nervosismo explícito e desnecessário. Mas não foi isso que aconteceu, não.
Bem postado em campo o Avaí não deixou o adversário jogar. Tentaram, é bem verdade, mas com uma improdutividade assombrosa.

Diz-se muito que eles dominaram o jogo, tiveram mais posse de bola e poderiam ter aproveitado melhor as oportunidades. Mas que oportunidades? Corrijam-me se estiver esquecendo de algum lance, mas não lembro de Renan salvar alguma coisa.
Domínio inócuo, virtual, improdutivo e incompetente. E os incompetentes não merecem outra coisa que não o anonimato da desclassificação.

Gratas surpresas no Avaí

| 2 comentários
De certa maneira já entramos em campo conformados. O futebol que o Avaí vinha jogando até ontisdonti não o credenciava à classificação para a final do returno, sejamos sinceros. Por sabermos que para o Leão nada nunca será fácil, carregamos a eterna esperança de que o imponderável assuma o controle da situação e cometa o crime esperado, mas pela lógica hoje estamos no lucro.

Como bem comentou o estimado Marcelo Herondino no post anterior, finalmente enxergamos um time. Se já execramos Silas e Bruno ao fogo do inferno do futebol, hoje é dia de parabenizá-los. Silas saiu da redoma da patetice tática e resolveu ousar. Deve ter percebido que se Estrada não é muito chegado à marcação, faro de gol o colombiano tem. Também soube armar o time de forma defensiva sem apelar para a retranca covarde.

Bruno foi um assombro. Não só não foi expulso, como não tomou amarelo e ainda foi o artífice da destruição das tentativas de ataque do adversário. O ex-descabeçado saiu da cova dos excluídos do Carianos para uma apresentação de gala no jogo mais importante do Estadual até aqui. E quanto à William, dizer o que? Apenas
matador.

Enfim, um time

| 4 comentários
Difícil conter a euforia ao escrever sobre o jogo em que o Avaí eliminou - novamente - seu maior rival do campeonato catarinense. A vontade é elogiar a todos, do Presidente aos reservas, passando pelo técnico e todo o time. Mas vou tentar analisar racionalmente a memorável partida desse domingo.

Primeiro tempo

Pela primeira vez surpreendendo positivamente, Silas escala o meia Estrada no lugar do limitadíssimo Felipe. Eu, que no pré-jogo pedia até Gustavo pela direita, não consegui esconder meu contentamento pela “ousadia” calculada.

Como não podia ser diferente, tivemos uma primeira etapa bastante equilibrada. Com o adversário lançando bolas na área para uma defesa que melhorou muito nesse quesito, tentávamos sair tocando a bola e por vezes lançando os atacantes. O lado bom é que tivemos significativamente menos chutões do que no jogo contra o Botafogo na quarta-feira.

O Avaí teve a competência necessária para marcar o primeiro, num lance idêntico ao que estamos acostumados a tomar: bola alta na área, a defesa assistindo e o atacante escolhendo o canto: tinha que ser ele, William, o grande nome do time no ano.


Depois do gol, mostramos competência no setor defensivo - incluindo a excelente atuação do trio Marcinho, Diogo Orlando e Bruno, esse último flutuando com perfeição pelo lado direito da defesa. Apesar de um ou dois sustos em situações normais de jogo, tivemos a chance de ampliar no que seria um golaço de Rafael Coelho bem no finalzinho, quando a bola caprichosamente beijou na trave.

Segundo tempo

Naturalmente, o Figueirense veio pra cima e o Avaí se postou mais atrás. O problema é que com Marquinhos mal na partida, ficamos sem saída de jogo e com o ataque muito isolado, o que fazia com que a bola rondasse perigosamente nossa área.

No primeiro ataque de verdade na segunda parte, o golaço de Estrada trouxe a tranquilidade que faltava, ao mesmo tempo em que levou o adversário a um desespero nada recomendável. Logo depois, ao ver Marquinhos Gabriel pronto para entrar, comentei em casa que Marquinhos deveria sair, pois estava mal, mas que certamente o escolhido seria Estrada. Nessa hora, Silas mostrou que “estava com a macaca” me surpreendendo mais uma vez e sacando o craque avaiano.


A partir daí, o time mostrou maturidade e experiência, tocando a bola para gastar o tempo e enervar o adversário, que se abriu todo e ficou mais propenso a tomar o terceiro do que diminuir o placar. E isso quase aconteceu, com William por pouco não fechando com chave de ouro a melhor apresentação avaiana no ano: mais uma vez, a trave salvou o Figueirense do vexame completo em sua própria casa.


De positivo

Muita coisa, faltaria espaço para listar tudo. Em especial, ratifico a atuação do trio Guerreiro, Orlando e Bruno, sempre tão criticado e hoje impecável. Renan também esteve seguro assim como a defesa. E, claro, o ataque matador como de costume. Silas, pela coragem de escalar o time que a torcida queria e pelas alterações bem feitas.

De negativo

Pouquíssima coisa, é claro. A atuação de Marquinhos - embora o passe para os dois gols quase o tenha livrado da crítica. E, no fim, Felipe rifando bolas quando, descansado, entrou justamente para segurar e tocar com qualidade.

Por ora vamos comemorar, sem esquecer de refletir: teria sido coincidência o melhor jogo do ano justamente no dia em que Silas atendeu os pedidos da torcida escalando Estrada? Temos toda a semana para avaliar isso e planejar com cuidado o jogo contra a Chapecoense. É hora de matá-los lá dentro, pois agora a guerra começou de verdade. E, ao que parece, o verdadeiro Avaí apareceu na hora certa. Marcelo Herondino

Avaí classificado. Barbies eliminadas

| 5 comentários
plinio02

Hoje, o crime do bem

| 2 comentários
Meu último clássico no Orlando Scarpelli aconteceu em 1999, no jamais esquecido "Assalto do Século". Depois da vergonha da qual o Avaí foi vítima dentro de campo e das atrocidades acontecidas nas arquibancadas e fora do estádio, prometi não retornar mais àquela praça.

E foi assim até o final de 2009, quando lá estive em virtude da campanha Um Só Coração para arrecadar brinquedos para as crianças carentes da Grande Florianópolis. Inclusive, tive o prazer inenarrável de assistir a eliminação das pretensões deles à série A pelo glorisoso Duque de Caxias.

Hoje também não estarei no Estreito. Por mim não ponho meus pés lá novamente. Ou ponha, quando tiver a convicção que nada de anormal poderá afetar clube e torcedor avaianos. De qualquer maneira torço não apenas pela vitória do Avaí, o que seria o "Crime do Século do Bem", mas principalmente para que tenhamos apenas futebol.

Invasão de otimismo

| 0 comentários
Como o leitor já deve ter percebido, uma horda de torcedores Barbies invadiu a enquete do blog, essa ali ao lado. Coisa iniciada por um desocupado d'além pontes que caiu na Comunidade Arco-íris deles. Deu no que deu, mais de 80% de palpites confiantes na vitória do time mais janeleiro do Brasil.

Não vejo esse otimismo deles como empáfia ou excesso de positivismo barato. O simples confronto de números relativos ao que cada time fez nesse estadual lhes concede vantagem esmagadora em qualquer quesito. Vitórias, derrotas, gols pró, gols contra, aproveitamento, público médio, enfim, é uma surra de chinelo para onde quer que olhemos.

Embora não queira admitir, você também está com poucas expectativas para o jogo desta tarde-noite naquele estadiozinho que solta tinta das cadeiras e onde o gramado não é nem de perto parecido com o da Ressacada. Eu e você temos esperanças de sair de lá classificados para a final do retuno, mas sabemos que para isso o Avaí de Silas terá que jogar o que ainda não jogou esse ano.

Jogo 2 de 5

| 0 comentários
Independente do que tenha acontecido até agora no Catarinense, faltam quatro jogos para o tricampeonato avaiano. Conseguindo a classificação nesse domingo, teremos pela frente a final do returno e depois duas partidas contra o Criciúma para decidir o campeonato.

Dizem que num jogo como o de hoje, o esquema de jogo pouco importa. Que o elemento mais representativo em clássicos - ainda mais decisivos - é a vontade dos jogadores de cada lado. Claro que isso é besteira, a disposição mostrada em campo é apenas um dos fatores que podem decidir uma partida desse tipo. Além dela, podem ser preponderantes a condição física, a categoria individual, a atuação da arbitragem e - naturalmente - a tática utilizada.


Nesse quesito, levamos clara desvantagem contra o adversário de logo mais. O esquema 7-1-2 de Silas não tem proporcionado atuações convincentes, deixando os avaianos com os cabelos em pé e o coração aos saltos. Mas, com a teimosia tradicional, é assim que vamos novamente.

O Avaí

Volto a insistir que seria muito bom ver Fabiano em campo na vaga de Diogo Orlando. Além disso, depois do último jogo já desejo até Gustavo no lugar de Felipe, na falta de outro melhor. Mas não me iludo: vamos com o mesmo time que começou contra o Botafogo. E vai ser assim até pelo menos a metade do segundo tempo, caso prevaleça o previsível empate até lá. Depois, caso estejamos em desvantagem, provavelmente teremos Fabiano, Estrada e Marquinhos Gabriel no desespero para buscar a vitória.

O adversário

Ainda que não estejamos jogando o fino da bola, não vejo nosso rival tão favorito assim como propala aos quatro ventos a imprensa “especializada”. Seu handicap - que pode ser um tiro no pé - é a volta de Maicon ao meio de campo. No entanto, é um atleta que nunca foi um prodígio de forma física e agora, parado há semanas, não deve ter o ritmo de jogo ideal. Melhor pra nós. Mais uma vez, o cuidado que precisamos ter é com os alas Bruno e Juninho, especialmente o segundo em função da nossa deficiência defensiva pela direita. Certamente, Bruno vai cair por ali como fez com perfeição na Copa do Brasil

O jogo

Imagino uma partida muito equilibrada. Provavelmente, pelo perfil de ambos os técnicos, os times devem mostrar mais medo de perder do que vontade de ganhar, o que pode resultar em um jogo truncado ao extremo. No entanto, em se tratando de clássico, qualquer previsão é arriscada. Um lance fortuito, uma falha defensiva, uma joga individual podem mudar a história do jogo e da classificação.

Do nosso lado, espero uma noite inspirada de William e Rafael Coelho. Se fizerem sua parte direitinho, confio que lá atrás os oito defensores darão conta do recado, nem que seja pelo excesso de gente na frente da nossa área.
Que venha o clássico. E que no título de meu próximo pré-jogo esteja escrito em letras garrafais “Jogo 3 de 5”. Que assim seja. Marcelo Herondino

Recadinho simples

| 2 comentários

avaí torcedor

Os favoritos são eles

| 0 comentários
Não é nenhuma novidade para toda a Grande Florianópolis que o grande favorito para o clássico de amanhã são as Barbies do Estreito. Não apenas por estarem jogando muito mais futebol que o Avaí desde o início do ano. Isso é apenas a ponta do iceberg.

Não desmancharam o elenco de 2010, não ficaram de firulas com a pré-temporada, não deram guarida a um técnico sem noção, não arriscaram nenhum jogo com time B e, principalmente, demonstraram maior respeito pelo campeonato estadual desde janeiro.

O Avaí ainda não conseguiu convencer seu torcedor. O futebol apresentado até agora é sofrível e Silas têm primado pela covardia em seus modelos táticos. Amanhã terá que ganhar, mas como fazer isso se até o momento ninguém treinou como atacar? Muito complicado.

Os caras jogam dentro de casa, têm a vantagem do empate e terão o apoio de 18mil vozes contra as 2mil avaianas. Sim, os favoritos são eles, mas na loteria cravaria um empate enfadonho. Sem gols, porque do outro lado o técnico também é um cagão.

O mito voltou

| 2 comentários
Após três anos de improdutividade o jogador Rafael Costa teria seu contrato finalmente encerrado em fevereiro desse ano. Estranhamente o gerentão do futebol azurra. Mauro galvão, se adiantou em renovar com o menino. É que muitos clubes (?) estariam interessados em seu futebol.

Contrato renovado e Rafael Costa não foi solicitado por nenhum clube. Nada mais a fazer e objetivando desonerar o caixa do Carianos, lá vai o grande destaque do Avaí nos jogos amistosos do sub-23 na Dinamarca por empréstino ao São José de POA.

Eis que até o minúsculo clube gaúcho resolveu devolvê-lo. Rafael Costa está de volta à Ressacada. Sua carteira está assinada até dia 10 de dezembro deste ano. Até lá está à disposição do mesmo sub-23 que não sabe fazer outra coisa que não envergonhar as cores do Avaí FC. Fonte base Infoesporte

Esse não vem

| 1 comentários
Fernandm carnaval

Sobre o #classicodapaz

| 0 comentários
Nesses dias o goleiro Wilson enviou uma mensagem através de seu Twitter onde externava suas expectativa de um clássico pacífico para o próximo domingo. RT's pra lá e pra cá e a hashtag #classicodapaz saiu da simples intenção para um movimento virtual nas redes sociais.

Blogueiros alvinegros e avaianos se uniram e até criaram um hotsite para divulgar esse espírito que todos esperamos permear a partida decisiva que se aproxima. Uma ação simpática, politicamente correta e que deveria atingir os verdadeiros arruaceiros dos dois lados da ponte. Infelizmente a maioria desses sequer tomará conhecimento.

Diria que essa ideia circulará apenas entre os que sempre foram da paz e que por isso mesmo não precisam que algo ou alguém lhes faça tal convite. Para os demais só o rigor das leis poderá gerar uma mudança de atitude. Afinal, polícia é para quem precisa de polícia.

A análise de um Zé Mané

| 4 comentários
Lamentável encontrar um cara que se diz Redator Publicitário, escolhe um pseudônimo de Zé Fogareiro, acha que tá arrombando pelo "diferencial" de chamar a todos de e se comunica com a mesma desenvoltura de um periquito acéfalo:

"Enfim, 1X1 e no fim do jogo o pau quebrou feio. O Loco se engalfinhou com um deles e a covardia de branco e azul imperou. Zé, o nosso consolo é que o time desses covardes é mais fraco do que qualquer Resende aqui do Rio. Anote: o Avaí vai rodar da disputa logo ali na frente, voltando pra casa com o rabinho entre as pernas. Te garanto que agora aparecerão muitos promotores não sei das quantas dispostos a punir o Loco Abreu e outros jogadores envolvidos nesta patética confusão. (...)".

Nisso que dá colocar qualquer Zé Mané para escrever em um espaço nobre e de alcance nacional como a Globo. Então que providencie articulistas competentes para disfarçar seus limites verbais.

Ducha fria

| 0 comentários
A confusão generalizada ao final de Avaí e Botafogo teve péssimas consequências. Se Louco Abreu desejava prejudicar o seu algoz na Copa do Brasil, conseguiu, pois ontem ficamos sabendo de dois desfalques inesperados para primeiro jogo das quartas de final.

Por indisciplina Marquinhos e Rafael Coelho receberam vermelho após o apito final do senhor árbitro da partida. Rafael Coelho, esse mereceu, com aquela voadora cambaleante num alvinegro que se encontrava no bolo. Mas Marquinhos, que foi perseguido e agredido pelo Lôco, as imagens são claras e apontam quando muito, auto defesa. Se agarraram e rolaram no chão.

Assim o 10 e o 11 avaianos estão suspensos da primeira partida contra o vencedor de Goiás x São Paulo. Em tempo: o puxador de camisa, Herrera, e o sem-noção Abreu também foram pós-expulsos.

Que venham

| 0 comentários
barbie

Devagar e sempre

| 0 comentários
O leitor do blog me pareceu mais razão que emoção na enquete sobre a prioridade do Avaí para esse primeiro semestre. Entre o nacional e regional, 66% optariam por privilegiar a Copa do Brasil. Esse também foi meu voto, uma vez que aqui na terrinha as coisas andam meio nebulosas.

Mas por alguma razão que desconhecemos, na Copa do Brasil as perspectivas vão se tornando mais favoráveis. Seria o empenho pessoal de cada atleta para linkarem bons contratos no eixo Rio-SP- RS? É, talvez, até porque fica muito complicado algo repercutir quando se disputa 90min contra uma equipe semi-amadora de SC.

Mas como o céu é o limite, não haveremos de impedir que o Leão se assanhe e resolva beliscar os dois canecos. Se é possível? Olha, impossível era inventar uma máquina de debulhar milho...

Agora é no quintal de casa

| 3 comentários
Passamos pelo Botafogo. Foi sofrido porque com o Avaí nada pode ser simples, quanto menos sem dor. E por isso prosseguem nossos questionamentos sobre a visão de jogo de Silas. O torcedor desconfia que esse time poderia jogar mais, muito mais. Se não a equipe toda, mas pelo menos Marquinhos, sempre isolado no 1 desse esquema maluco de 7-1-2.

Estar nas quartas da Copa do Brasil é muito bom. Essa classificação de ontem cai como um refrigério na alma da nação azurra para o jogo de domingo nos Estados Unidos do Estreito. Paisinho antipático esse, viu. Mas lá estaremos de ânimo renovado e, quem sabe, prontos para chutar a bunda flácida de todos os prognósticos.

O primeiro alvinegro já foi

| 2 comentários
Não há esporte no mundo que chegue perto de ser tão apaixonante quanto o futebol. Em que outra modalidade um único lance, no final da partida, tem o poder de transformar um técnico que por 90 minutos foi burro em estrategista, um time covarde em guerreiro e uma eliminação frustrante em uma emocionante e motivadora classificação?

Primeiro Tempo

Como cansamos de ver no estadual, Silas deixou jogadores talentosos no banco para escalar os milhares de botocudos de sempre. Por incrível que pareça, dessa vez a estratégia não era tão ruim, ainda que arriscada, considerando o time do outro lado: povoar o meio-campo defensivo e, quem sabe, assustar o Botafogo em um ou outro contra-ataque.

Como o alvinegro carioca não é assim um “timaço”, o esquema 7-1-2 funcionou bem defensivamente, embora só conseguíssemos sair de trás na base do chutão. Só no primeiro tempo, foram mais de trinta, contra duas jogadas com a bola trabalhada. A esperança era que o pivozão William ganhasse uma bola da zaga e, aos trancos e barrancos, abrisse o placar. Não deu.


A cereja do bolo da primeira etapa foi um contra-ataque puxado por Marquinhos em que Felipe, ao invés de abrir na ponta para servir como opção, foi afunilando em direção à bola, evitando que Marquinhos conseguisse fazer o passe. Só faltou ter dito “ei, não me passe a bola, por favor”. Estivesse enxergando direito, Silas já teria mexido no time no intervalo, sacando o falso lateral.
E, assim como cansamos de ver no Catarinense, o pobre Diogo Orlando estava lá, tentando armar jogadas e, como sempre, não conseguindo. Triste.

Segundo Tempo

Naturalmente, o Botafogo veio pra cima, já que não lhe restava outra alternativa. E o Avaí ficaria nesse joguinho de espera fazendo seu torcedor roer o sabugo das unhas se não tivesse tomado o gol. Ali, o mundo se abriu para Silas: descobriu que Marquinhos Gabriel, Evando e Estrada poderiam dar outra cara ao time.

O duro é que jamais saberemos se esses jogadores podem render juntos. Com a entrada deles nesse jogo de hoje, o esquema tático foi totalmente abandonado e começamos a alçar bolas com a esperança que alguém fizesse o papel de pivô e o gol saísse. E saiu, num pênalti que nem todo árbitro marcaria. O fato é que, fosse um time melhorzinho com um técnico menos medíocre, o Botafogo teria tocado a bola no campo de ataque, gastado o tempo e talvez até feito o segundo gol. Recuou, chamou o desesperado Avaí e foi castigado.


Uma pena que provavelmente Silas, no seu mundinho particular, não tenha percebido que está escalando os jogadores errados num esquema ainda mais errado. Como o resultado veio, sua crença de que está fazendo o melhor deve ficar mais fortalecida. O problema, amigo, é que deve estar vindo por aí o São Paulo, que não é nem de perto o Botafogo. De duas, uma: ou Silas acorda, ou acordamos nós do sonho da Copa do Brasil.
De qualquer forma, que venha o próximo alvinegro. O primeiro já mandamos embora. Marcelo Herondino

Jogo lôco

| 14 comentários
O jogo desta noite terminou com o empate em 1x1 e com Lôco Abreu fazendo juz ao seu pseudônimo. Eliminado da Copa do Brasil e do Campeonato Carioca nada mais restou ao atacante alvinegro senão partir desarvoradamente para cima de Marquinhos após o apito do árbitro. Poxa, que cara brioso...

Agarrões no pescoço, rala e rola no chão, pancadaria dos companheiros, um papelão. Time pequeno e patético esse Botafogo. Mereceu ficar pelas oitavas. Quanto ao Avaí, fez por merecer a indédita classificação para as quartas.

Não foi uma grande partida do ponto de vista técnico. Além de jogadores pouco iluminados de ambos os lados, dois treinadores tacanhos, sem vocação para a prática do bom futebol. É o tal futebol de resultados onde não ganhar pode ser um resultado espetacular. Nem Avaí nem Botafogo mereciam sair vencedores. O empate foi justo, mas Marquinhos jogou muito.

É classificar para sobreviver

| 0 comentários
A partida de daqui a pouco contra o Botafogo é importantíssima para as pretensões do Avaí em relação ao primeiro semestre de 2011. Até agora só ganhamos experiência, o que é extremamente brochante.

Eliminar os cariocas (estamos ficando bom nisso) garante ao Leão não apenas uma inédita quartas-de-final na Copa do Brasil, mas também um gás extra fundamental para nossas pretenções no Campeonato Catarinense. Tem muita coisa em jogo nessa noite ali na Ressacada.

Pouco importa nosso próximo adversário na CB, se Goiás e o São Paulo, o que vale ouro hoje passa necessariamente pelo embate com o alvinegro carioca. Amanhã nossos olhares estarão todos voltados para o clássico de domingo, mas isso é só amanhã.

Não liga, não

| 3 comentários
Mesmo após a rejeição implacável, o Avaí continua divulgando seu mote principal para jogo contra o Botafogo: Sai do sofá, seo mandrião. Agora surgiu a imagem abaixo na abertura do site oficial. Bom, nada mais há o que falar além daquilo já comentado aqui no blog. Até porque falar mal do Avaí hoje pode dar um azar desgraçado. Então faz de conta que nada é nada e toca pra Ressacada!

Opa, liberou geral de novo

| 2 comentários
Como já era esperado o Avaí passou praticamente ileso pelas "garras implacáveis" do TJD. Em sessão na noite de ontem o TJD absolveu o clube dos incidentes da Ressacada ocorridos no último clássico. Os advogados azurras provaram que o clube atentou para a segurança no estádio e que a culpa foi dos torcedores que burlaram as proibições. A coisa foi resolvida com uma multa de R$500 e não se fala mais nisso. Já os casos das pedradas devem ser assumidos pela PM e da Civil. Mofas.

Me parece que a cada julgamento desse tipo confirmamos que pode, sim, jogar qualquer coisa no gramado. Também pode paralisar uma partida pelo tempo desejado e agredir quem quer que seja dentro e fora do estádio. Tudo se resolve com uma suave multa. E isso é válido do Oiapoque ao Chuí. Conclui-se assim que, segundo a lei, quem quer segurança que fique em casa no sofá.

Com cautela, mas sem medo

| 4 comentários
O Avaí entra em campo logo mais, na “boca-da-noite”, para disputar a partida mais importante do ano até agora. Uma vitória - ou mesmo um empate com menos de dois gols - dá ao clube a inédita classificação às quartas-de-final da Copa do Brasil e, mais que isso, mantém vivo o sonho de conquistar a também inédita vaga à Copa Libertadores.

Para enfrentar o alvinegro carioca, Silas tem à disposição todos os jogadores do elenco. Tá bom, quase todos, mas quem lembrou aí de George Lucas tá de sacanagem. O homem é igual a disco voador e Saci Pererê: tem gente que jura que já viu, mas a maioria garante que é lenda.


Atacamos ou defendemos?
Qual a melhor tática para jogar contra um time que precisa vencer e tem nesse jogo a última esperança de salvar o semestre e consequentemente o emprego de muita gente por lá? Ir ao ataque encurralando o adversário tentando definir logo o jogo ou fechar-se atrás esperando para “matar” num contra-ataque?

Na minha opinião, nem tanto ao mar mas também nem tanto à terra. Penso que devemos ter cuidados defensivos, uma vez que do outro lado não está o Concórdia, mas sempre mostrando quem manda na nossa casa. Como escrevi no título deste artigo, alcançaremos a classificação jogando com cautela, mas sem medo.

A escalação
Como de costume, o onze avaiano é uma grande interrogação. Em tese, Silas deve manter o time e esquema dos últimos jogos, em especial aquele que empatou no Engenhão. Confesso que gostaria de uma pequena mudança: a entrada de Fabiano no lugar de Diogo Orlando, o que daria mais qualidade ao time, uma vez que o genro do Luxemburgo sabe tocar bem a bola e chega ao ataque como mais uma opção.

Outra posição que me deixa desconfiado é a lateral - ou ala - direita. Felipe deve ser mantido por ali, mas nem me atrevo a reclamar muito: vai que Silas se irrita e volta com o Gustavo... então, deixa assim mesmo, pois se está ruim com Felipe, ficará pior sem ele.

Outra dúvida que tenho - e que pode parecer heresia para a nação avaiana - é se Marquinhos Santos realmente volta ao time. Pela lógica não deveria, afinal seu xará Gabriel vem melhorando a cada jogo e o titular não vinha bem há tempos. Mas Silas terá coragem de barrar o grande ídolo avaiano? Não creio, embora ache a melhor opção.

O Botafogo
Vem com praticamente o mesmo time que nos pressionou na semana passada, daí o motivo para termos cautela. A boa notícia é que sua defesa, que já não era grande coisa, perdeu seu melhor jogador - Antônio Carlos - que será substituído por Fahel, muito criticado em Marechal Hermes. No mais, é ter muito cuidado com o trio Caio, Herrera e Sebastián Loco Abreu.

Em resumo
Acredito na classificação avaiana, não sem muita luta e alguns sustos. Vamos todos nós, torcedores, numa grande corrente positiva pela classificação. E, é claro, reservemos um pouquinho das orações para que Bruno não apronte das suas. Se ele passar discretamente pelo jogo, nossas chances de seguir adiante aumentam muito. Marcelo Herondino

Se colar, colou

| 1 comentários
O site FutebolSC abriu seus microfones para ouvir Fábio Araújo, ex-Coordenador de Futebol do Avaí, demitido ontem pelo clube. Como já comentei aqui, Mr. Maguila não é culpado pela inoperância de seu trabalho desde que aportou no Carianos no início de 2010, mas sim Gabriel Zunino, filho do presidente, que apostou suas fichas e nosso dinheiro no dirigente carioca.

Frases
“O motivo disso tudo acho que é essa pressão enorme contra minha pessoa de alguns membros da imprensa, não são todos. Alguma parte da imprensa xenofóbica, que insiste em falar mal do pessoal do Rio de Janeiro, dos cariocas, não sei o porquê dessa situação”.

“Com relação ao clube, não teve nada. ‘Apagar incêndio com gasolina’ foi em relação a reunião de condomínio do meu prédio. ‘Arrumando a casa’ é que realmente eu estou arrumando minha casa”
(sobre as postagens no Twitter que teriam sido direcionadas ao clube).

“O João Nilson Zunino se quisesse, era presidente da CBF, não do Avaí. O melhor presidente de clube com quem eu já trabalhei na minha vida”.

Tudo como dantes

| 0 comentários
Repercutem as declarações de Luiz Alberto sobre vários pontos do modelo de administração com que a diretoria avaiana vêm tratando o futebol do clube. A se estranhar apenas o empresário se fazer valer novamente da imprensa para dar uma lavadinha básica de roupa suja.

No mais LA não diz nada de novo, nenhuma novidade que possa abalar as estruturas da Ressacada. Infelizmente estamos nos acostumando e até tratando como normal a sequência de erros cometidos desde os primórdios de 2010.

Eles não estão entendendo

| 4 comentários
Primeiro foi o site do Avaí apresentando 10 razões para o torcedor avaiano não ficar no sofá assistindo Avaí x Botafogo. Razões meramente técnicas e que passam ao largo da ÚNICA razão que leva a nação azurra a engrentar tantas dificuldades para ir, ficar e sair da Ressacada: o Avaí. Prova inequívoca que não connhecem os seus "clientes".

Agora chega o zaguerio Gian com um discurso emotivo permeado por uma questão técnica (quinta é feriado) para que o torcedor compareça ao estádio nesse mesmo jogo. Prova inequívoca que não conhece os malucos que não cansam de apoiar o time e até mesmo as suas más apresentações em 2011. O problema não é e nunca foi a paixão e a fidelidade do torcedor avaiano. Nunca.

Apenas futebol

| 1 comentários
Felizmente a "ideia" do presidente Zunino para clássicos com apenas uma torcida não vingou. A PM e o Ministério Público, como já era de se esperar, não assumiram suas respectivas incapacidades de garantir a segurança dos cidadãos e se responsabilizaram por tudo. Vamos conferir.

O rigor deve ser extremo, essa é a aposta para o clássico de domingo. O jogo é importante e alguns marginais que vivem a se jurar a cada encontro devem perceber que ninguém está para brincadeira de mau gosto. E por favor, nada de reuniõezinhas com organizadas. Ridículo.

Faltou a PAIXÃO

| 9 comentários
Segundo o site do Avaí, aqui estão 10 motivos para ir à Ressacada na quarta-feira:
. Jogo será as 19h30min. Você chega em casa mais cedo
Mas sofre pra chuchu disputando espaço com o povo que está indo do trabalho para casa.

. O acesso ficou mais fácil com o novo elevado
Não ficou, não. Cotinua todo embolado.

. Clima de outono e lua cheia. Até os astros estão a favor
Romântico, isso.

. A semana mais importante desde o início do ano
Isso é verdade.

. Cadeira exclusiva, reservada e com o seu nome
Nem sei qual é a minha. Ninguém sabe. E pega sol, chuva, vento, sereno e granizo.

. Possibilidade de chegarmos à inédita quartas de final
Isso também é verdade.

. Rever os amigos e ver o time em ascensão
Rever os amigos, sim. Time em ascensão, depende muito do cagão do Silas.

. No sofá é você e o controle remoto
E a mulher amada, não se esqueça disso.

. Na Ressacada, somos milhares
Mais exatamente cinco milhares por jogo. E olhe lá.

. No sofá você assiste, no estádio você pode influenciar no placar
Mas isso também
depende muito do cagão do Silas.

Fico com as palavras do twitteiro Guilherme Reis que resumiu com simplicidade a verdadeira razão para esse nosso devaneio esportivo: "Acho que só tem uma razão para ir à Ressacada, que se chama AVAÍ". Sem mais.

Os homens de confiança do presidente

| 4 comentários

Os caminhos para a Ressacada

| 0 comentários
"Perdoe-me novamente, Gerson. Se os os dois caminhos a que te referes para chegar à Ressacada são o que vem da ponte sobre o mangue e o que vem do aeroporto, permita-me adicionar pelo menos mais três caminhos, já que para o avaiano não há caminho que não seja trilhado.

Os caminhos a que me refiro são:

. Pelo mar, uma vez que já foi visto avaiano vindo de barco, lancha, canos, bateia ou até mesmo de prancha de surfe;

. Pelo ar, sendo que já houve quem pousasse na Rssacada de helicóptero, parapente e para-quedas;
. E p
elo mato, visto que as redondezas estão cada vez mais desmatadas. Saudações. Beto Melo"

Putz

| 6 comentários
Aí chega Silas e me arromba todo com declarações como essa: "(...) o Felipe por exemplo, é um jogador que está adquirindo confiança jogo após jogo, então esse tipo de jogo te desgasta um pouco mais, mas ele te dá muita confiança para as coisas que vem pela frente. Agora é no coração e na raça mesmo como sempre foi aqui". Me tira os tubos!. Fonte ClicRBS

O gás nosso de cada semana

| 0 comentários
Essa semana será decisiva. Frase nova, essa, não? Mas é isso mesmo, decisiva. Mesmo cambalenante, hoje o Avaí chega à segunda quinzena de abril disputando a ponta de dois campeonatos em simultâneo.

O Estadual, me perdoe, não estou com cabeça para ele. Volte na quinta-feira e aí a gente pode tratar do assunto. Mas a Copa do Brasil está servindo de um excelente intervalo comercial entre uma péssima e outra horrível apresentação dos comandados de Silas aqui em nossos limites catarinenses.

Imagine só o gás que será injetado nas veias dos jogadores e torcida avaianos caso passemos (e bem) pelo Botafogo. É verdade que podemos passar às quartas da Copa do Brasil e depois vermos aquele futebolzinho chinfrim de sempre, mas que seria muito bom, ah isso seria.

Copa do Brasil x Estadual

| 5 comentários
Um rápido exercício de escolha entre as prioridades de momento colocaria o torcedor avaiano numa sinuca de bico. Entre a Copa do Brasil e o Catarinense, o que focar? Sim, abocanhar os dois seria tudo de bom, mas e se você tiver apenas uma opção?

O passado recente apontaria inexoravelmente para a Copa do Brasil. Questão de estatística básica somada aos números tímidos conquistados no Campeonato Estadual. No 1° turno o Avaí deu vexame e conseguiu terminar na 8ª posição. No returno, uma relativa melhora, o que lhe rendeu a 3ª posição. Noves fora o Leão da Ilha é apenas o 4° melhor time em terras de Anita. Pouco, mas na Copa do Brasil estamos indo bem, obrigado.

Permitindo-me a um rompante de positivismo barato, há uma boa expectativa de que o Avaí cresça diante do Botafogo e avance para uma inédita quarta-de-final nessa competição. Em 2011 o Leão só fez reforçar a teoria que não sabe jogar contra os "pequenos". Se diminuiu de uma forma tal que nos encheu de vergonha. Quem sabe viramos a página a partir de quarta-feira, hein!?

Deu pro gasto

| 4 comentários
Não há muito o que comentar ou avaliar sobre a goleada avaiana na tarde de domingo. Em função da pouca qualidade do adversário e tendo marcado seu primeiro gol antes mesmo dos cinco minutos, coube ao Avaí fazer a bola rolar e construir naturalmente o elástico placar.

Verdade seja dita, quero creditar os devidos méritos ao time de Silas. Se o oponente era fraco, o Avaí não tinha nada com isso. Jogou com seriedade como pedimos e não permitiu que o Galo do Oeste se assanhasse em nenhum momento do jogo. Lembram do “fraco” Imbituba, um dos rebaixados, que nos derrotou em plena Ressacada? Parece que a lição foi aprendida.


O jogo

Com diversos jogadores poupados para os compromissos futuros, o Avaí começou em cima do Concórdia, abrindo o placar logo no início, em um belíssimo chute de Fabiano de fora da área. A propósito, independente da ruindade que havia do outro lado, o meia começa a mostrar o bom futebol que apresentou no São Paulo e no Atlético-MG. Tenho a esperança que Silas passe a confiar mais nele e a escalá-lo mais amiúde como titular.

Com o resultado que garantia a classificação aliado ao forte calor, era natural que o time começasse a tocar a bola sem pressa. Como não está nas graças do torcedor, natural que algumas vaias - injustas, diga-se de passagem - fossem ouvidas nas cadeiras quase vazias da Ressacada.
Ainda assim, houve condição para marcar o segundo gol, em belo e rápido contra-ataque que terminou com o toque refinado de Marquinhos Gabriel para as redes. O gaúcho é outro que parece estar “se achando” no meio avaiano. “Sereria” a ausência do anjo loiro?

De positivo

O jogo valeu pela seriedade mostrada, pelo resultado obtido e pela classificação. Também pelas atuações de Cássio, Marquinhos Gabriel e Fabiano. Ainda, pela chance de ver dois meninos da base fazendo gols entre os profissionais. São craques? Claro que não. Nem podemos avaliar se serão úteis ao time profissional. Mas que foi bom vê-los enlouquecidos atrás da bola e agarrando a chance com unhas e dentes, isso foi. À primeira vista, Maurício pareceu mais jogador que Peu, mas temos que avaliá-los com mais tempo.

De negativo

A escalação de Cristian. Se agora não deu pra ver que ele não serve pro Avaí, eu desisto. Nem vontade ele mostrou, num jogo que poderia ser sua grande chance para fazer algo de útil. Ainda, a insistência com Felipe na ala direita. Silas parece incansável na tentativa de fazê-lo um novo Luiz Ricardo. Não será, professor... desista!

Um recado

A primeira batalha - a da classificação - foi vencida e agora temos uma semana cheia pela frente. Aos torcedores do outro lado da ponte que costumam passar por aqui para saber o que estamos pensando, voltem na quinta-feira, por favor. Por enquanto, estamos dedicados exclusivamente à Copa do Brasil. Sabe como é, alguém tem que representar Santa Catarina na competição nacional. Sorry, periferia! Marcelo Herondino

Primeiro o dever, depois o prazer

| 1 comentários
Não se perca. O próximo desafio do Avaí é o Botafogo na quarta-feira aqui na Ressacada. Se alguém pode reparar aquela pataquada da Copa do Brasil de 2007, esse é o Avaí, único representante catarinense nesta edição de 2011. Depois a gente pensa nos "outros", ok?

Vitória, testes e Copa do Brasil

| 2 comentários
O Avaí de Silas aproveitou a partida deste domingo contra o Concórdia para testar alguns jogadores pouco aproveitados nesse estadual. Também deu a chance para os garotos da base. Valeu por isso e pela goleada de 4xo, claro.

O Concórdia chegou à Ressacada já morto. Veio apenas para cumprir tabela e não fez frente a um Avaí desanimado. Os d'Oeste deram uma fungada de leve na série A do Catarinense e agora voltam para o marasmo da segundona. Não fez por merecer outra sorte.

Com essa vitória o Avaí terminou o returno na terceira posição e agora enfrenta as Barbies no quadrangular do returno no estádio cujas as arquibancadas avançam a avenida SC. A vantagem é deles mas... grandes merda.

Próxima parada, Copa do Brasil. Botafogo pela frente. A Ressacada finalmente receberá um público à altura de sua beleza. Quarta-feira todos os caminhos (apenas dois) levam ao Carianos.