Venceu o único competente

|
Dizer que o clássico foi tenso é meio redundante. Se fosse um campeonato de cuspe à distância o clima não seria diferente. Ninguém quer perder e principalmente nesse campeonato à parte que Avaí e Figueirense disputam há quase 90 anos.

Não sei você, mas quando Marcinho Guerreiro deu aquele carrinho no jogador deles com um minuto de jogo pensei que a vaca iria para o brejo. Nervosismo explícito e desnecessário. Mas não foi isso que aconteceu, não.
Bem postado em campo o Avaí não deixou o adversário jogar. Tentaram, é bem verdade, mas com uma improdutividade assombrosa.

Diz-se muito que eles dominaram o jogo, tiveram mais posse de bola e poderiam ter aproveitado melhor as oportunidades. Mas que oportunidades? Corrijam-me se estiver esquecendo de algum lance, mas não lembro de Renan salvar alguma coisa.
Domínio inócuo, virtual, improdutivo e incompetente. E os incompetentes não merecem outra coisa que não o anonimato da desclassificação.

2 comentários:

Renato disse...

Marcinho Guerreiro "tentou" entregar em vários lances. Não se discute sua raça e sua utilidade na campanha do Leão, mas pra série A acho que não dá mais. Em todos os lances ele caía, errava em bola, reflexo de quem está perdendo o timing...

Valeu Marcinho... mas...

Douglas Martins Silva disse...

O carrinho foi só pra dar um alerta aos alvinegros de que o jogo iria ser duro pra eles.

Postar um comentário