O campeão ainda não voltou

| 0 comentários
O torcedor saiu um pouco mais animado após uma rara vitória do Avaí por um ainda mais raro 3x0. Ninguém é tão ingênuo de acreditar que a maré virou na Ressacada. Não, não virou. Apenas a bateira que estava indo contra as ondas e fazendo água, conseguiu ter alguns furos tapados.
Os mais passionais até entoaram um "Uh, terror, André Lima é matador", já que não é todo dia que o nosso atacante faz um golzinho, menos ainda dois na mesma partida. Mais um e pediria música no Fantástico e teria seu busto colocado na entrada do setor A para ser idolatrado pela eternidade.
Não fui ao estádio, não assisti pela TV e sequer ouvi pelo rádio, haja vista o festival gastronômico em que se tornou minha casa nesse domingo, mas os comentários são de que o Avaí voltou a jogar mal. Entrtanto, exigir de Gilson Kleina algo a mais que uma vitória é um pouco demais.
O Avaí venceu, saiu da lanterna e agora é líder com os mesmo seis pontos dos outros três adversários garças aos critérios de desempate. O campeão ainda não voltou, mas para quem corria o risco de cair para a segunda divisão catarinense, é quase um título. Foto Jamira Furlani / Avaí FC

Avaí, de primeira

| 0 comentários
Trechos da entrevista de Gilson Kleina "Opção por André Lima e não o Rômulo - Treinamos duas situações, quando cheguei, gostaria de ver como a equipe estava jogando e depois achei que tinha que ter mais força no ataque. Marquinhos com uma característica e André Lima com outra, precisávamos ter uma transição um pouco mais rápida, a aumentar a criatividade junto com o Marquinhos, além de ter desafogo na diagonal, e acho que isso aconteceu.  Ao mesmo tempo treinamos uma variação com o Rômulo, com dois jogadores abertos, fizemos um bom treino, mas voltamos com o André e conversamos com o garoto. E foi justo ele ter entrado depois.
Pontos positivos e negativos
- Conseguimos controlar o resultado de vitória. Se tecnicamente e taticamente não fizemos um grande jogo, mas saímos com três gols de diferença, não tomamos gol, aí a confiança de cada um cresce, mas ainda não ganhamos nada. Temos que ter o pé no chão, vamos ter que correr ainda mais, o adversário (o próximo, o Guarani de Palhoça) é o mais organizado (do quadrangular), como estão falando. Temos que ter gana de vitória, mas o mais importante é conseguir o resultado.
Confronto em casa com o Guarani
- Passa a ser um mata-mata. Guarani e nós, domingo que vem, tem caráter decisivo novamente. Vamos entender a postara: ao mesmo tempo temos que nos precaver, mas não podemos deixar de atacar, criar, e assim vai ser. Todos estamos com seis pontos. Os critérios de gols nos levou ao segundo lugar, mas o jogo mais importante passa a ser domingo. Vamos fazer vale nosso mando, ter tranquilidade para trabalhar, não deixar de ser competitivo.
Os laterais
- Quando a gente pede passagem dos laterais, a gente quer jogadores mais agudos, mas temos que respeitar as características dos jogadores e momento. O Pablo se soltou no final do jogo, começou a fazer jogada, deu tapa no fundo, tentou o drible, fez 2 -1 aproximando, mas no começo ele estava repetindo uma situação que vi nos últimos vídeos, vindo por dentro, congestionando o meio. Quanto mais for por dentro, maior a dificuldade. 
Willian Rocha fora no domingo
- Nós não temos um zagueiro para fazer essa função. O Wilian faz essa função (lateral esquerda) porque já fez no Sport e no Atlético-PR, no momento também está fazendo isso no Avaí. Ganha-se em marcação e bola parada, mas dificuldade na parte ofensiva. O Eltinho só joguei contra, até conversei com ele, sempre achei ele muito agudo, temos que entender por que está passando por essa situação. Tem o garoto Sander, que estou conhecendo aqui. Vamos jogar dentro de casa, praticamente quem vai propor o jogo é o Avaí, mas não adianta propor o jogo com receio, não entender que o erro acontece no jogo de futebol, acontecer o erro e sumir na partida. Vamos assumir isso, passar toda confiança. Acho que ele (o Eltinho) é o principal substituto, sim. Vamos ver que forma podemos formar isso até mesmo na quarta para depois pensar no domingo. 
O ataque e a torcida
- Começamos hoje com o ataque marcando forte e isso contagiou a equipe. Começamos a mostra atitude e confiança. Passa a ser jogo muito impotente, sem demagogia, agradecer o torcedor que teve paciência, a gente sabe que não é normal um time de serie a nessa situação. Mas encaramos a situação e esperamos um crescimento tanto na copa do Brasil e no fim de semana. via Globo Esporte

Floripa, 289 anos e cinco dias

| 0 comentários
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10202521030467324&set=pb.1842367679.-2207520000.1427108665.&type=3&src=https%3A%2F%2Fscontent-lga.xx.fbcdn.net%2Fhphotos-xap1%2Ft31.0-8%2F10974295_10202521030467324_2431468019092479835_o.jpg&smallsrc=https%3A%2F%2Fscontent-lga.xx.fbcdn.net%2Fhphotos-xap1%2Fv%2Ft1.0-9%2F10646728_10202521030467324_2431468019092479835_n.jpg%3Foh%3D01870a70fd8c055881c93e9a5f734e3b%26oe%3D55BA2E22&size=2048%2C1365

Finalmente uma vitória normal

| 0 comentários
Sim, normal, porque ninguém pode ter cometido o equívoco de acreditar que essa campanha melancólica no Campeonato Catarinense havia decretado paridade entre Avaí e Marcílio Dias. Embora dirigentes, comissão técnica e alguns jogadores nível série C tenham se esforçado muito para colocar o Leão da Ilha na rabeira do futebol catarinense, chega um hora que a camisa pesa.
E pesou hoje, com uma vitória por 3x0 (M10 de pênalti e dois de André Lima), onde a expulsão de um jogador do Marinheiro veio facilitar as coisas para a equipe do técnico estreante, Gilson Kleina. Com esse resultado, testemunhado por 3.512 teimosos, embola o quadrangular do morte, com todos agora somando seis pontos na tabela. A vitória era fundamental e finalmente aconteceu. Foto Jamira Furlani

Avaí no dia mundial do autisno

| 0 comentários
O dia 2 de abril é o dia mundial da conscientização do autismo. Sensibilizado pela causa, o Avaí apoia a campanha e traz para a Ressacada a entidade Toque Humanizando Vidas. Neste sábado (28), durante a partida Avaí x Marcílio Dias, um grupo de autistas estará acompanhando o jogo. No intervalo, será realizada uma ação no gramado com a presença de todos. “A Toque Humanizando Vidas é uma entidade que conta com o apoio de ONGs e outras organizações que abrem as suas portas para o nosso trabalho. O Avaí é nosso parceiro. Vamos levar os nossos autistas para fazer uma inclusão”, comentou a Prof. Suely Araripe. Um grupo de autistas entrará no gramado no intervalo, com uma faixa alusiva ao dia mundial de conscientização do autismo. Fonte site Avaí FC

Calça de veludo ou bunda de fora

| 0 comentários
Hoje, às 16h, o Avaí enfrenta o Marcílio Dias na Ressacada radicalmente pressionado pela vitória. Uma derrota pode significar a entrada na antessala do rebaixamento para a segunda divisão catarinense, então é fácil perceber que o clima no Sul da Ilha não é dos mais agradáveis. Diminuir um pouco do vexame e evitar uma situação de caos generalizado é a missão para essa tarde.
A direção avaiana teve que reconhecer o erro na quase-efetivação de Raul Cabral, agiu à toque de caixa para trazer Gilson Kleina, pôs a responsa em seus ombros e agora cabe a ele fazer esse bando de homens correrem de forma menos descoordenada. Com boas passagens por algumas equipes, mais ainda lembrado como tetra rebaixado para a série B com Paysandu (2005), Paraná (2007), Palmeiras (2012) e Bahia (2014), cabe a ele salvar a pátria azurra de uma desgraça.
Kleina teve poucos dias para conhecer o elenco, fechou os treinos, fez vários testes e acena com: Vagner; Pablo, Antonio Carlos, Jeci e William Rocha; Eduardo Neto, Renan, Renan Oliveira e Marquinhos; Anderson Lopes e André Lima. Como o leitor percebeu, se numa das laterais Eltinho perdeu sua posição de titular, na outra o inoxidável Pablo segue firme e forte com a camisa 2.
Apesar do desconto de 50% no valor dos ingressos, sabemos que é jogo para pouca gente, já contando com aqueles que farão um protesto marcado para antes da partida. Nem tudo é perfeito, mas assim, meio que no susto, sem tempo para pensar e com foco voltado para a vitória, a expectativa é que alguma coisa parecida com futebol tire o Avaí dessa situação indecente.

Avaí, de primeira

| 0 comentários
Avaí segue em busca de reforços -  O Avaí aguarda o fim do Catarinense para anunciar seus primeiros reforços para o Brasileião. O primeiro a ter seu nome divulgado deve ser o volante Adriano, que já realizou exames médicos na Ressacada e aguarda a liberação do Grêmio para se apresentar ao clube azurra. O jogador de 27 anos está treinando em separado em Porto Alegre.
A diretoria também está em busca de um zagueiro. O nome da vez é Antônio Carlos, que está no São Paulo. Agenciado por Eduardo Uram, o atleta está fora dos planos do técnico Muricy Ramalho e foi liberado para negociar com outras equipes. O bom relacionamento com o empresário fez o Avaí avançar na negociação, mas o alto valor pedido pelo atleta ainda é um empecilho a ser vencido.
Antônio Carlos está afastado do grupo principal do São Paulo desde o início da temporada e não foi inscrito no Campeonato Paulista. O Tricolor teve que se adequar a regra que limita a 28 o número de inscritos e optou por deixar o jogador de 31 anos de fora. Enquanto aguarda a definição do seu futuro, o zagueiro treina com os atletas afastados. Matéria do Infoesporte

Avaianas, as legítimas

| 0 comentários
Bianca Henrique, torcedora do Avaí FC.

Pensa num técnico mal informado

| 0 comentários
"O Avaí das quatro linhas para fora está organizado, tanto na parte financeira, quanto administrativamente, procurando fazer a marca crescer, um passo consolidado para dar um salto de qualidade e como equipe que quer se manter na elite" Gilson Kleina, ontem. Foto Rafael Gomes/INfoesporte

A opção pelo isolamento

| 0 comentários
Sobre a nota de ontem publicada no site do clube, aquela que arregava para o Diretor de Futebol, opto pela esquiva de comentar tamanha vergonha desses que administram o Avaí. De tudo o que está acontecendo desde que esses meninos assumiram o Conselho Deliberativo e por consequência a Diretoria Executiva, uma coisa descobrimos: essa é a verdadeira turma do quanto pior, melhor.
Talvez por medo, ou por vergonha ou por ainda estar mais perdido que cego em tiroteio, Gilson Kleina tratou de fechar os treinamentos. O coitado que foi informado que o Avaí está batendo um bolão fora das quatro linhas, prefere se lacrar na Ressacada para evitar a queda para a segundona estadual. A essas alturas está valendo tudo, então vamos deixar o hômi fazer do jeito que achar melhor.
E depois de trazer o novo técnico, a segunda ação para evitar uma desgraça ainda maior foi dar desconto de 50% nos ingressos. O Avaí tem pela frente o temido Marcílio Dias e seu carrasco Schwenck (a que ponto chegamos), partida com contornos de finalíssima, a água está batendo ao queixo, então é hora de chamar a torcida. Um roteiro já conhecido por todos nós. Foto Diego Madruga

Avaí, de primeira

| 0 comentários
Adriano tem pré-contrato e negociação com William avança - O momento do Avaí é de focar no quadrangular do Campeonato Catarinense, no entanto, a equipe segue em busca de reforços para a sequência da temporada. O volante Adriano, que pertence ao Grêmio, tem um pré-contrato com o Leão da Ilha e é aguardado no clube catarinense para ser integrado ao elenco de Gilson Kleina.
Adriano espera apenas a liberação junto ao Grêmio para se apresentar. O atleta de 27 anos está sem espaço no Tricolor e seria reforço avaiano para a Copa do Brasil e também o Brasileirão. Na última temporada, o jogador esteve emprestado ao Vitória. A contratação com o Avaí seria em definitivo.
Outra situação é a do atacante William. A negociação com o jogador do Ceará avançou, mas o Avaí mantém cautela pelos recentes insucessos com Borges e Jorge Henrique. (...) O clube chegou a negociar com o jogador no começo da temporada, mas o atacante disse que não foi tratado como prioridade e acertou a ida para o Ceará. No Vovô, William é reserva. Questionado pela forma física, o atacante não convenceu. No Avaí, o jogador disputaria posição com André Lima.
Desconto de 50% no ingresso
Para a partida de sábado, contra o Marcílio Dias, pelo quadrangular do Campeonato Catarinense, descontos de 50% nos ingressos. Nas cadeiras cobertas, os bilhetes custam R$ 25. Nas descobertas, R$ 15. Nos setores Vip C e E, R$ 40. A venda começou nesta quinta-feira e segue até o dia do jogo, às 16h. Os bilhetes podem ser adquiridos na secretaria da Ressacada. No sábado, as entradas estarão à disposição nas bilheterias do estádio. Matérias via Globo Esporte

Vamos deixar o inseto fora disso

| 0 comentários

Dica de licenciamento: buracos

| 2 comentários
Nota oficial publicada hoje - "O Avaí FC manifesta publicamente todo o seu respeito e admiração pelo trabalho realizado pelo Diretor de Futebol, Carlos Arini. Trata-se de um profissional honrado, cujo talento merece o reconhecimento da presidência e de toda a Diretoria Executiva do Clube.
Experiente, Arini é sem dúvida capaz de conduzir com habilidade todos os procedimentos que envolvem o Departamento de Futebol do Avaí e, por isso mesmo, logo se firmou como um profissional de extrema relevância no dia a dia do clube. Fica aqui, portanto, o registro de nosso reconhecimento à contribuição desse gestor, e de sua importante participação no título Estadual de 2012.
Nilton Macedo Machado
Presidente Executivo do Avaí Futebol Clube"

Sobre vítimas e réus

| 0 comentários
Essa imagem de indignação extrema se tornou um viral nas redes sociais. Não conheço o autor da foto, mas ela registra um momento de saco cheio por parte de alguém que utiliza ou reconhece a importância dessa rampa. Mas há o outro lado da moeda: e se o motorista não viu a rampa? Pronto, com essa pergunta o "réu" pode se tornar vítima rapidinho, numa fração de segundos.
Chego a Carlos Arini, que foi colocado na berlinda quando uma nota oficial do clube o apontou como um dos dois responsáveis pelo erro de não registro do zagueiro Antônio Carlos. Seu nome foi retirado da nota, mas só depois que o estrago já estava feito. Mais uma falha de comunicação em um clube pródigo em ser amador justamente nessa área, o que lhe rendeu mais um prejuízo-monstro.
Arini ainda não esqueceu a sua intempestiva demissão em 2012, dois dias após celebrar a conquista do título estadual, por conta de uma parceria com o Corinthians, que o tornava obsoleto para os mega projetos em vista. Retornou nesse ano, ainda não mostrou a que veio, foi condenado a pagar essa multa e enquanto recebia Gilson Kleina na Ressacada, convivia com o fato do vice-presidente e um ex-atleta fazerem o seu trabalho, ambos viajando para negociar com o atacante William.
O Diretor de Futebol já botou a boca no trombone, foi à imprensa declarar o seu desagrado e dá como certo que a culpa pelo caso do contrato e a multa de R$ 4 mil serão revistos. Em tom de mistério disse ainda que "a verdade virá à tona", quem em bom futebolês é o sinal de amnésia coletiva.
E por falar em pichação, as paredes da Ressacada já foram batizadas em 2015. Nesse caso, quem seria o maior culpado? O pichador ou o "motorista do carro azul"? Com a palavra o Conselho Deliberativo e o Departamento de Comunicação do Avaí, esses dois questionados desde 1923.

Avaí, de primeira

| 2 comentários
Entrevista de Gilson Kleina via Globo Esporte - "É um momento antagônico. O Avaí das quatro linhas para fora está organizado, tanto na parte financeira, quanto administrativamente, procurando fazer a marca crescer, um passo consolidado para dar um salto de qualidade e como equipe que quer se manter na elite. Mas em campo não está acontecendo e temos que assumir, entender que a gente pode fazer um bom trabalho. E mesmo com um poderio técnico que temos, vamos ter que fazer é ralar a bunda no gramado e mostrar vontade, porque só assim a gente vai conseguir.
Cobrança ou conversa?
A cobrança entre eles esta existindo e se formos fazer uma análise, jogadores que lesionaram, ficaram muito tempo sem jogar, uma equipe que teve início com dificuldade e depois teve que se remodelar, você paga o preço. Precisamos retomar o planejamento. E esse não é o primeiro ano que não estamos disputando uma final. É uma obrigação nossa dentro do estado que possamos retomar a hegemonia, tem que ter esse espírito. Muitas coisas aconteceram, precisa de um alicerce e que vamos para um jogo sem ter uma equipe base. Em nossa conversa no vestiário falamos que não importa a idade e o nome, mas tem que resolver. Espero que seja uma equipe tranquila e sem medo de vencer. 
Importância do jogo contra o Marcílio Dias
Um campeonato à parte, um jogo direto, vamos fazer o apelo ao torcedor para vir e apoiar, que possamos retribuir de uma outra maneira. Prender a bola, ser uma equipe agressiva no momento certo, não existe mais jogo fácil. Você consegue favorecer isso com seu esforço em campo, esse amor que cada um tem pelo Avaí e é esse sentimento que temos.
Contratações
Na verdade a gente está preocupado e focado com o Marcílio Dias. Esse jogo é de grande valia para nossas pretensões. Existe o mapeamento de todos os regionais, a gente acompanha e sou rigoroso nesse sentido. Não adianta indicar o jogador se o sistema não é favorável. E na Série A aumenta muito a qualidade, o erro tem que ser pouco. Temos que retomar primeiro isso, trabalha como três membros de comissão técnica, a gente agregou os profissionais que aqui estavam, comprometidos, que vão aliar com nossa competência. Não quero profissional ocioso, há muita coisa para fazer, quem eu não conheço vou trazer para o meu braço e apresentar a metodologia para ajudar. (...)".

Tazéloco, é muito caos

| 0 comentários

Gilson Kleina já foi caro

| 0 comentários
Depois da desistência de Marquinhos Santos, Gilson Kleina é o nome da vez no Vasco. O empresário do treinador confirmou que o clube entrou em contato com ele para negociar uma possível contratação. O problema para o clube está no alto valor do salário, acima do teto de R$ 150 mil determinado pelo clube. No Palmeiras, por exemplo, Kleina recebia R$ 200 mil mensais. Matéria do jornal O Globo de 14/12/2014. Foto Felipe Oliveira/EC Bahia

O Avaí se tornou um clube barato

| 4 comentários
Segundo o Estatuto do Avaí FC, o Conselho Deliberativo é o órgão de manifestação coletiva dos associados. Dentre as muitas de suas competências, é ele que elege o presidente e seu staff, e ao mesmo tempo tem o dever de fiscalizá-los. Ou seja, o Conselho e seus 300 integrantes são parte fundamental da organização do clube, coisa que a Diretoria Executiva tratou de menosprezar na noite de ontem com doses cavalares de soberba. Por tabela, como já citado, todos os associados.
Nilton Macedo e seus mais achegados se fizeram presentes por folhas timbradas no formato A4, e pediram uma reunião em 14 de abril para apresentação de balanço de atividades e de gestão. Trataram os conselheiros como rapazes pequenos, como secundários na "missão de fazer o Avaí gigante", vão responder quando quiserem, da forma que quiserem para não dar em nada.
Por muitas semanas a Diretoria Executiva permitiu que os funcionário Paulo de Oliveira e Bruno Comicholi levassem sobre seus ombros o peso da patacoada no caso do contrato do zagueiro Antônio Carlos, um erro administrativo dos mais ridículos da história do clube, quando na verdade os culpados foram o Diretor de Futebol Carlos Arini e o Supervisor Vinicius Almeida.
Se na coletiva em que muitos ingênuos disseram que Nilton Macedo havia sido humilde, a promessa era de demissão dos responsáveis, ontem ficamos sabendo que R$ 8 mil é a multa interna pela desclassificação do Avaí para o Hexagonal do Campeonato Catarinense.
O Avaí foi transformado num clube barato, desvalorizado, que não se respeita. Pessoas sem competência estão escrevendo uma das páginas mais vergonhosas dessa instituição de 91 anos. E respondendo a pergunta da imagem acima, Nilton Macedo e sua administração de continuidade podem querer o contrário, mas na prática, derrubarão o Avaí em todas as competições. Todas.
Em tempo: esse post foi redigido às 7h de hoje, quando a nota oficial do clube ainda não havia sido editada. A que está publicada agora sacou os nomes de Carlos Arini e Vinicius Almeida, além da multa de R$ 8 mil que seria aplicada a ambos. Segundo o repórter Eduardo Fernandes, via Twitter, não haverá nenhuma punição. Nas minha contas Brasil 1x8 Alemanha. Toca.

Avaí, de brincadeira

| 3 comentários
Conselho conclui caso Antonio Carlos - O Conselho Deliberativo do Avaí FC apresentou, em reunião extraordinária na noite desta terça-feira (24), o relatório da Diretoria Executiva com as respostas referentes ao questionamento proposto pelo Conselho na reunião do dia 2 de março.
A Executiva informou no documento que houve um erro de comunicação no caso Antonio Carlos e que ao tomar conhecimento do ocorrido no dia 23 de fevereiro iniciou a apuração. Foram analisados os processos do futebol, jurídico e supervisão do futebol. Apurou-se que o futebol escalou o jogador sem checar o BID e que tratou-se de um erro humano. 
Decidiu-se que o funcionário Paulo de Oliveira, que atua no registro, não teve culpa. Bruno Comicholi, do jurídico, não agiu como responsável pelo erro. O documento concluiu que houve falha de comunicação de Carlos Arini (Diretor de Futebol) e Vinicius Almeida (Supervisor), que foram advertidos e punidos com o pagamento da multa de 8 mil. O Conselho deu o assunto por encerrado.
A comissão composta por 3 conselheiros esteve por 3 oportunidades na Ressacada onde foi recebida pela Diretoria Executiva e concluiu que houve um erro de comunicação entre os setores do clube no caso Antonio Carlos. O Conselho recebeu ainda outros documentos da Executiva.
Um deles que pede a adequação da Medida Provisória, aprovada na semana passada em Brasília, ao novo estatuto que será aprovado este ano. Outro pede uma reunião para o dia 14 de abril para apresentação de balanço de atividades e de gestão. O encontro foi aprovado (...). Nota oficial AFC

Não esquecemos, não esqueceremos

| 0 comentários
A morte do torcedor do Avaí João Grah,  de 27 anos, atingido por uma pedrada em um ônibus de excursão na BR-101 em Balneário Camboriú no dia 24 de setembro enquanto voltava de um jogo no Paraná, completa nesta terça-feira (24) seis meses sem solução. O inquérito ainda não foi concluído e ninguém foi detido. De acordo com o delegado responsável, Osnei de Oliveira, o caso ainda está sendo investigado e corre em sigilo. "Temos pessoas identificadas, mas não presas". O delegado não passa previsão de conclusão do mesmo. A matéria completa do G1 você lê clicando aqui.