Desvendado o maior mistério do Avaí

| 0 comentários

"O que mais me preocupa no Avaí"

| 1 comentários
  • "Não vejo o Avaí tão aguerrido como dito. Vi um time dando espaços para o Fla trabalhar a bola como queria, principalmente depois do 1° gol. Não vi o Avaí lutar pela bola como no 2° tempo do jogo com o Goiás, por exemplo. Os caras estavam comendo grama. E ganharam!
  • Vejo um time intranquilo. Depois que toma o gol, vira um Deus no acuda. Desarruma tudo.
  • Nossa zaga é ingênua e desesperadora. Mal posicionada, marca a bola, nunca os atacantes. Os dois primeiros gols foram assim. Antônio Carlos e Emerson ficaram olhando a bola e deixaram uma avenida em suas costas. Daí não tem jeito, é bucha mesmo!
Não podemos mais aceitar que temos um time em formação. Já se passou mais da metade do campeonato e não pode que um time do nosso porte cometa tantos erros infantis como nos últimos jogos. Seja por mal posicionamento tático, ingenuidade ou falta de vontade. Sem choradeira pois não dá nem tempo. Então, que venha o Coxa." Comentário do leitor Pablo Antony - Foto Gilvan de Souza

A perigosa irregularidade do Avaí

| 0 comentários
Mais uma partida em que o Avaí começa bem, toma um gol bobo e a maionese desanda. Foi assim também na Arena das Dunas na noite de ontem, quando o Flamengo soube dominar os 2/3 restantes do confronto e fechou o placar com um 3x0 sem margem para reclamações de Gilson Kleina e cia. Menos ainda a turma da zaga, que voltou a bater cabeça para se firmar como a segunda pior do campeonato, com 36 gols tomados em 22 rodadas. O Avaí venceu o Inter por 3x0, três dias depois prova do mesmo "veneno numérico", continua no sobe e desce da tabela, agora na 17ª posição e esperando emergir no domingo, diante do Coritiba, aqui na Ressacada. Foto Tribuna do Norte

Avaí, de primeira

| 3 comentários
Entrevista pós-jogo de Gilson Kleina - "O Avaí teve uma postura aguerrida. Nós não estávamos deixando o Flamengo transitar, o Flamengo não estava achando espaço. Tanto é que, para mim, o gol saiu na primeira jogada que eles conseguiram na linha de fundo aos 30 minutos, numa bola que atravessou nossa área e ficou no bate-rebate.
Enquanto nós estávamos acertando os passes por dentro, conseguimos colocar o Flamengo no seu campo, não deixamos fazer a tabela para a descida do Canteros, e essa era nossa preocupação, porque ele é um jogador que arma e tem qualidade para isso. Infelizmente, no segundo tempo, numa jogada atravessada, uma bola cruzada, tomamos o segundo gol.
Nós poderíamos ter entrado no jogo, tivemos chances claras, mas o goleiro do Flamengo fez grande intervenções. O jogo foi isso: eles chegaram três vezes e concretizaram; nas chances que nós tivemos, não fomos felizes para colocar a bola para dentro.
Agora é voltar a ser decisivo dentro de casa para o Avaí voltar a vencer. Todo jogo que a gente não pontuar fora, a gente vai ser obrigado a fazer a decisão dentro de casa. Então se a gente conseguisse pontuar aqui, ia acumular algum tipo de gordura. Agora tem que ganhar em casa, ser forte, criar essa consciência para que a gente possa fazer na Ressacada nosso resultado de vitória." via Globo Esporte

Promoção nível Champions League

| 0 comentários
Nessa semana Muricy Ramalho declarou que não apenas os técnicos precisam evoluir, mas também os dirigentes. Essa publicidade de ontem em Criciúma confirma a tese. Uma promoção exclusiva para sócios, com ingresso a R$ 50 para um jogo da série B chega a ser engraçado. Foto do Dinho via Twitter

Um Avaí renovado contra o Fla

| 0 comentários
A vitória sobre o Internacional foi rejuvenescedora, o Avaí saiu da zona de rebaixamento, a autoestima voltou a circular na Ressacada, mas isso faz parte do passado e às 21h de hoje será importante dar sequência a esse ensaio de recuperação. O adversário é o Flamengo, equipe pródiga em alternar momentos de gigantismo com "pequenismo" épicos, que ocupa a 10ª colocação com 29 pontos, mas que sempre será motivo de respeito por parte dos adversários.
O Avaí, com seus 23 pontos e na 15ª colocação, está longe de ser o bicho papão do campeonato, mesma distância que o separa de ser um sparring para os comandados de Oswaldo de Oliveira. A partida é na Arenas das Dunas, em Natal, o que não significa campo neutro. Mais de 30 mil rubronegros nordestinos devem ocupar as arquibancadas para apoiar a sua paixão carioca.
O Urubu chega desfalcado de Guerrero, Ederson, Pará e Jorge. Não é pouca coisa. Já o Avaí não contará com Marquinhos, poupado, mas vai todo faceiro com Léo Gamalho, Néstor Camacho e Anderson Lopes, todos incomodando barbaridade lá na frente. Jogo perigoso, claro, mas onde o Avaí tem todas as condições de somar mais um ou até três pontinhos matreiros. Que assim seja.

Avaí, de primeira

| 0 comentários
Kleina ajusta Avaí que enfrenta o Fla - Antes do confronto com o Flamengo, o Avaí treinou no campo do ABC, em Natal, na tarde de ontem em clima de descontração. Sem Marquinhos, que nem viajou com o grupo e será poupado para o jogo contra o Coritiba no domingo, Gilson Kleina optou por uma formação com três atacantes, com Léo Gamalho, Rômulo e Anderson Lopes na frente.
Outra novidade foi a presença de Romário no lugar de Lucas Lovat entre os titulares, O lateral-esquerdo volta de suspensão e deve enfrentar o Rubro-Negro - o jovem de 18 anos fez sua estreia contra o Inter, mas deve ser apenas opção contra o Fla. Na zaga, Kleina manteve Emerson e deixou Jéci, que cumpriu suspensão contra o Inter, na equipe reserva.
Nino Paraíba, que deixou o campo contra o Inter com fadiga, não deve ser problema para o treinador. O lateral também participou da atividade entre os 11 que deve começar o confronto em Natal. 
- Com ausência do Marquinhos, colocamos o Anderson Lopes, que por sinal foi um dos jogadores que entrou muito bem contra o Inter. A equipe toda foi muito bem. Então vamos manter, sendo uma equipe com marcação agressiva, que tenhamos uma transição na Arena, que é um gramado rápido. Temos a volta do Romário, a permanência dos outros jogadores. (...)  
Gilson Kleina comandou trabalhos de bola parada e também de posicionamento da defesa. Antes de fechar a atividade, uma garoa refrescou os jogadores de branco e azul. O time titular que treinou, e foi confirmado pelo treinador, teve Vagner; Nino Paraíba, Emerson, Antonio Carlos e Romário; Adriano, Eduardo Neto e Camacho; Rômulo, Anderson Lopes e Léo Gamalho. via Globo Esporte

Avaí #92AnosDeRaça

| 0 comentários

Aos 92 anos, ainda sou um garoto

| 0 comentários
"Despertador toca, me levanto e olho no espelho e digo: "Hoje é meu dia, faço 92 anos e não me sinto velho, ainda sou um garoto". Lembro-me como ontem o dia que eu nasci. E minha primeira camisa que vesti em vida, foi a camisa do Avaí, e desde então, essa camisa e esse amor, de mim não saiu mais. É aquele famoso ditado, tudo se acaba, tudo se termina, tudo se muda, MENOS meu amor pelo Avaí. Esse amor, será pra sempre. Tenho duas certezas nessa vida:
1 - Um dia eu irei morrer
2 - Morrerei avaiano

Parabéns Avaí, pelos seus, nossos 92 anos de Raça" João Roberto, torcedor avaiano.

Camacho, Gamalho e Lovat

| 5 comentários
Camacho chegou de mansinho do Paraguai, porte físico porco avantaja, arranhando o portunhol, colocou o uniforme de treino, mostrou futebol, ganhou a confiança de Gilson Kleina e fez uma bela apresentação diante do Internacional. Parece que temos um "10" canhoto.
Gamalho estava largado no Bahia, sem o apoio do torcedor e não sendo aproveitado às vezes nem no banco. Chegou na Ressacada numa quinta, foi apresentado na sexta, treinou no sábado, fez dois no Santos no domingo e no outro domingo, mais do no Colorado. Dizer o quê do cara?
Lovat confirmou o bom trabalho realizado na base do Avaí, entrando no domingo e dando conta do recado com personalidade. É cedo para eleva-los ao patamar de craques-solução, mas que levam jeito para fazerem um belo segundo turno do Brasileirão, ah isso levam. Fotos Jamira Furlani

Avaí, de primeira

| 0 comentários
Com André Lima e sem M10, Avaí relaciona 21 - Sem tempo para comemorar a goleada sobre o Internacional no domingo, o elenco do Avaí se reapresentou na manhã de ontem e viajou para Natal, onde enfrenta o Flamengo pela 22ª rodada do Brasileirão. O técnico Gilson Kleina relacionou 21 jogadores, deixando Marquinhos de fora e trazendo André Lima como principal novidade.
Devido ao problema no joelho, M10 será poupado de algumas partidas no segundo turno da Série A. O meia fica de fora do confronto contra o time rubro-negro, mas deve retornar na rodada seguinte, quando o Leão encara o Coritiba na Ressacada. Já André Lima fica à disposição após deixar o DM.
Em relação aos convocados para o jogo com o Inter, a lista divulgada nesta segunda ainda tem o retorno de Everton Silva, Romário e Jéci, e as ausências de Vitor, Jubal, Kevin, Rudnei e Juninho. Confira a lista dos atletas relacionados:
Goleiros: Diego e Vagner
Zagueiros: Antonio Carlos, Emerson e Jéci
Laterais: Everton Silva, Lucas Lovat, Nino Paraíba e Romário
Volantes: Adriano, Eduardo Neto, Pablo e Tinga
Meias: Néstor Camacho e Renan Oliveira
Atacantes: Anderson Lopes, André Lima, Léo Gamalho, Roberto, Rômulo e Toshi. via Infoesporte

Avaianas, as legítimas

| 1 comentários
Ana Carolina Ferreira, torcedora do Avaí.

As vitórias do Avaí neste domingo

| 3 comentários
Não é todo dia que o Avaí enfrenta uma das equipes mais poderosas da América do Sul e empurra um 3x0 sem margem a qualquer dúvida em termos de meritocracia. Se o Internacional não é o atual "bicho-papão" do Campeonato Brasileiro, ainda assim empenha boa parte de sua folha salarial de R$ 9 milhões mensais para chegar ao G4 e depois ao título da temporada.
Além da moral de poder bater no peito e apresentar esse belo cartão de visitas aos futuros adversários, a comissão técnica e elenco do Avaí sepultam boa parte da derrota para o Santos, já que tomar de cinco não é exatamente um elixir de autoestima para quem vive do futebol.
Também é motivador olhar para a tabela e não ver seu nome entre aqueles em cores vermelhas, os que se destacam pela insuficiência nos gramados. Não dá para respirar aliviado, um ponto de distância do Z4 é pouco, mas as esperanças finalmente se renovam. Torcer é isso aí.
É certo que não será fácil, mas reitero o que já foi dito aqui: o Avaí não é um dos quatro fracos da série A. Basta se conscientizar e jogar bola com organização e seriedade. Foto Jamira Furlani

Avaí, de primeira

| 0 comentários
"Está sendo muito prazeroso jogar aqui" - Léo Gamalho precisou de apenas dois jogos para assumir a vice-artilharia do Avaí no Campeonato Brasileiro. Após marcar duas vezes na derrota para o Santos, o atacante voltou a brilhar neste domingo e repetiu a dose na goleada sobre o Inter, chegando ao seu quarto gol. Apenas André Lima, com cinco, marcou mais do que o artilheiro novato.
- Fomos decisivos e fortes na defesa, soubemos marcar. No segundo tempo estivemos muito bem. Está sendo muito prazeroso jogar aqui, com jogadores que se entregam. Ficar na zona de rebaixamento não é o nosso lugar - afirmou o atleta após a partida.
Todos os gols foram marcados no segundo tempo. O primeiro foi aos 24 minutos, com Gamalho convertendo pênalti sofrido por ele mesmo. Aos 38 o atacante recebeu passe de Néstor Camacho e tocou na saída de Allison. O paraguaio fechou o placar com um golaço 49.
A vitória tirou o Leão da zona de rebaixamento. Com 23 pontos, o Avaí ocupa agora a 15ª colocação. A equipe avaiana volta a campo na próxima quarta-feira para enfrentar o Flamengo, às 21h, na Arena das Dunas, em Natal. via Infoesporte

Melhores momentos de Avaí 3x0 Inter

| 0 comentários

Coletiva pós-jogo de Gilson Kleina

| 0 comentários
"Uma coisa que sempre falo, aqui não vou trabalhar pensando em me segurar no contrato, no emprego, mas sim em prol do Avaí. Se for o melhor para o Avaí a minha saída, por ter certeza que a "lisura" vai ser a mesma. Que a gente não vai fazer chantagem. Se a gente não for reagir, tenho que ser homem suficiente de sentar com a diretoria e ver o que é melhor para o clube. Aprendi que se faz assim. Do mesmo jeito, toda avaliação está sendo muito sensata e realista. De que maneira a equipe está perdendo, por que oscilou, qual situação não tivemos uma reposição."
"Espero dar continuidade ao trabalho, poder dar alegria ao Avaí, que é merecedor de uma permanência. Podemos ir lá (em Natal) contra o Flamengo, não ter resultado, e voltar na situação ruim mais uma vez, e teremos que fazer de novo o resultado domingo (em casa). Assim vai ser o campeonato todo. Se formos fortes como hoje, como contra o Corinthians (derrota, mas como boa atuação), contra o Fluminense (triunfo por 1 a 0), vai se difícil ganhar do Avaí aqui.  A gente tem que entender que restam oito jogos aqui dentro (da Ressacada) e esse é o campeonato. Tudo que vier fora de casa é gordura. Mas aqui dentro tem que sangrar."
Jogo, vitória, merecimento - "Hoje a bola entrou, mais do que nunca a bola entrou, o Avaí foi merecedor de construir o resultado. Trabalhamos de uma maneira no primeiro tempo, no segundo foi uma outra situação. Na duas, os jogadores foram competentes, equipe foi aguerrida, conseguiu neutralizar pontos importantes do adversário, que tem muita movimentação sem um homem de referência (centroavante). Depois de um começo com dificuldades, o Avaí cresceu, fez os gols, e terminou de uma forma justa, muito feliz, alegre para todos avaianos, para os jogadores... Claro que era de suma importância a vitória para sair da zona incômoda, espero que os resultados possam nos ajudar, fizemos nossa parte."
Mudanças - "Todo trabalho que a gente faz, já que a gente faz a escalação, passamos a confiança. Claro que ficamos felizes de ver que a equipe foi segura, mas não posso transferir os erros para um setor, temos que enaltecer as coisas boas, mas no futebol atual a oscilação existe. Então temos que tentar administrar os setores, analisar os erros, para ter o encaixe novamente e poder confiar em todos. Vagner tem dois cartões, se tomar o terceiro o Diego vai atuar, e vai ter que atuar bem como já fez. Infelizmente nos jogos que tomamos gols não passou só por ele."
Volta do Marquinhos - "Sobre o Marquinhos, a presença dele a gente fala... a atmosfera que envolve o atleta junto ao Avaí é mística. Jogador super adaptado, passa confiança aos jogadores. Marquinhos é um jogador que se conseguirmos administrar... a gente sabe que ele está no sacrifício, fez um primeiro tempo, orientou, fez as jogadas, e foi até onde deu... até a forma que o inter jogou, era para desgastar os meias, então não tinha mais motivos para ele ficar em campo."
Gols do Gamalho - "Uma média espetacular, dois gols por jogo, se mantiver isso, vamos ficar super felizes... Ele é um cara muito trabalhador, depois dos treinos pede complemento, é um goleador, tanto que o segundo gol que fez, se é outro no lugar dele,  não teria a mesma tranquilidade. Goleador passa por isso, espero que possa manter esse nível, porque os gols fazem diferença."
Pressão e confiança no trabalho - "O futebol é pressão. Depois de perder de goleada (para o Santos por 5 a 2), claro que é vergonhoso para todos, começamos o trabalho já em Santos. Claro que era, às vezes, mais fácil fazer a troca de comando para dar resposta. Ali tem que parabenizar a diretoria, que confia no nosso trabalho, que sabemos que não chegamos aqui para perder tempo. Chegamos para fazer a equipe forte. Par amim era mais fácil transferir e colocar os inúmeros problemas. Mas dei a cara para bater, blindei os jogadores, tirei qualquer pressão da diretoria. Temos capacidade, ninguém vai tirar a gente dessa a não ser nós mesmos. Você pode até oxigenar por um, dois jogos, mas os problemas voltam. Temos que acreditar no que fazemos."
Desgaste, mudanças para o próximo jogo - "Ver que forma vamos fazer a equipe, tem desgaste jogo das 11, perdemos jogadores que normalmente não sentem, como o Nino (Paraíba) e Romulo. Conversamos isso, nessa semana tivemos preocupação de poupar alguns jogadores, como o Adriano, o Tinga teve suspeita de pneumonia. O próprio Nino poupamos, mas o que ele falou na saída foi de mal estar, ja que joga em intensidade alta, acho que a temperatura alta, o momento emocional, de repente exigiu mais do que o normal... Mas ficamos felizes a forma que o Pablo entrou, foi decisivo... Importante os que entraram fazer seu papel também. Já com o Romulo, ele não consegui finalizar uma bola, colocou a mão na coxa, não chegou a romper, mas embolou um pouco. Vamos ver em que situação vamos encontrar os jogadores, mas  vamos manter a equipe, a situação de hoje foi de muita competência para poder tentar trazer o resultado positivo contra o Flamengo." via Globo Esporte

Vitória, de um jeito ou de outro

| 0 comentários
Dentro dos limites da ética esportiva, hoje o Avaí precisa vencer o Internacional de qualquer jeito. Ainda tonto pela lambada de um derrota por 5 gols na Vila Belmiro, Gilson Kleina será cobrado por uma mínimo de consistência na equipe. Dos jogadores, não menos que a responsabilidade de tirar o Avaí da situação onde eles o meteram. Sair da zona de rebaixamento é a meta para esse domingo. Que os deuses do futebol protejam Vagner de cagadas embaixo dos paus. Que a zaga segure a peteca, que a meia proteja a zaga e crie  as situações de gol e que o ataque aproveite as oportunidades. Só o simples, senhores. Façam apenas o simples com uma dose extra de vontade. Isso não é pedir demais. Foto Retratos de SC

Avaí, de primeira

| 0 comentários
Avaí recebe o Internacional - Vindo de goleada para o Santos e ocupando pela primeira vez as últimas colocações do Campeonato Brasileiro, o Avaí aposta no retorno de Marquinhos como um dos fatores para vencer o Internacional e reagir na competição. O meia retorna para jogar pela primeira vez ao lado de Néstor Camacho e Léo Gamalho, que conseguiram brilhar em meio ao fraco desempenho azurra nas últimas rodadas. A bola rola às 11h, na Ressacada.
Autor dos dois gols na derrota para o Peixe, Gamalho é a grande esperança no ataque avaiano. E se falhar a expectativa estará no banco, com o vice-artilheiro na temporada: Anderson Lopes, com dez. O atacante volta após período em tratamento médico e fica à disposição de Gilson Kleina.
As novidades não param por aí. O time titular também terá um estreante: Lucas Lovat, de apenas 18 anos, fará sua estreia como profissional, já que Kleina não conta com outro lateral-esquerdo. A equipe ainda tem o retorno de Vagner à titularidade e a presença de Emerson, substituindo o suspenso Jéci. (...) Avaí: Vagner; Nino Paraíba, Antonio Carlos, Emerson e Lucas Lovat; Adriano, Eduardo Neto (Pablo), Camacho e Marquinhos; Rômulo e Léo Gamalho. via Infoesporte

Quantas vacas temos nessa camisa?

| 1 comentários
Eis que o Marketing do Avaí aparece com essa exótica camisa de homenagem ao município de São Bernardino, que será usada por Vagner no domingo. Além da esquisitice, a ilusão de ótica não permitiu estabelecer o número exato de bovinos impressos na peça: seis, sete ou oito?

Time do Avaí com discurso afinado

| 0 comentários
Algumas declarações dos boleiros azurras têm agradado pela maturidade. Seria perfeito se fossem a expressão da verdade, do que estão dispostos para colocarem em prática, mas como hoje em dia cada um tem a sua entrevista pautada por seus assessores de imprensa, não é bom se iludir demais.
Todos estão chamando a responsabilidade para si. Falam em união, trabalho sério, focado no mesmo objetivo, dar uma resposta para a torcida, readquirir essa confiança perdida, além de não caírem na ladainha de colocarem o torcedor no mesmo balaio de culpa pela má campanha no Brasileirão.
Quando a incompetência de dirigentes e profissionais colocam o clube no buraco, apenas os ingênuos e lacaios surgem com o chamado "Agora é com o torcedor". Os jogadores do Avaí sabem disso, ganham uma fábula para fazer mais, daí não caber essa socialização de responsabilidade. O povão pode participar da retomada, mas quem tem que resolver são os 11 em campo. Foto Divulgação AFC